HSI-SC recebe Cofundadora da Organização Nacional de Transplantes da Espanha

Postado por admin

O Hospital Santa Isabel (SC) recebeu a Cofundadora da Organização Nacional de Transplantes da Espanha, a enfermeira Carmen Segóvia, que também é Master em Counselling (“aconselhamento”) em Intervenção no Luto. Carmen foi incumbida em 1989 de organizar os transplantes na Espanha e o trabalho dela deu tão certo que até hoje a Espanha é a líder mundial em doação de órgãos.

O convite para que Carmen viesse ao Brasil foi feito pela SC Transplantes, de Santa Catarina, que segue o modelo de entrevista familiar criado por ela para treinar as comissões do Estado.

Certamente, este é um dos fatores do Estado de Santa Catarina ser o primeiro colocado no Brasil em doações de múltiplos órgãos, com uma média muito acima da nacional, chegando a três vezes mais que os demais em relação ao número de habitantes. Só em 2017 foram 282 doadores, com uma aceitação de 67% das famílias abordadas.

O evento aconteceu no dia 28 de março e, no período da tarde, representantes de comissões de transplantes hospitalares – que trabalham com doações na região – foram até o Hospital Santa Isabel conhecer a enfermeira Carmen e ter uma instrutiva conversa no auditório.

A noite foi a vez dos profissionais da área da saúde participarem da palestra “Comunicação em situações críticas”.  Dentre os ensinamentos, a enfermeira Carmen frisa que o profissional deve escutar, ajudar a identificar o que o familiar sente, saber comunicar-se com ele de maneira eficiente e praticar a empatia, ou seja, se colocar no lugar do outro. “O profissional deve mostrar, de fato, que se importa com o familiar e que está disponível para esclarecer dúvidas e atravessar com ele um dos piores momentos de sua vida”, esclarece a enfermeira. Para Carmen, a negativa familiar acontece quando a família do paciente não se sente confortada o suficiente ou compreendida em seu luto. O objetivo principal não é a doação de órgãos, mas o acolhimento familiar para que essa família saiba a importância que o gesto dela pode ter para salvar muitas outras pessoas, e ajudar outras famílias, iguais a dela, a ter a possibilidade de voltar a ser feliz.

Para incentivar a reflexão e o debate, Carmen encerrou a palestra com o seguinte pensamento da escritora americana Maya Angelou: “Tenho aprendido que com o tempo as pessoas poderão esquecer o que lhes disseste, demorarão mais em esquecer o que lhes fizeste, mas nunca esquecerão o que lhes fizeste sentir”.

2018.04.02



Sem Comentários

621 Visualizações

Deixe um comentário :