Aprendizes desenvolvem carreira no Hospital São José

Postado por admin

Ter a oportunidade de crescer profissionalmente dentro da mesma instituição é o sonho de muitas pessoas. No Hospital São José (RJ), colaboradores que almejam conquistar novas posições têm essa oportunidade, como é o caso de jovens aprendizes que iniciaram suas jornadas profissionais e foram efetivados, construindo suas carreiras ao longo dos anos no hospital.

Pablo Ribeiro, Analista da Qualidade, é um desses exemplos. Em 2008, com apenas 17 anos, passou a integrar a equipe do HSJ como aprendiz do Serviço de Prontuário do Paciente (SPP), separando e tirando cópias de exames e prontuários solicitados. “Com o tempo, precisei lidar com o público. Eu era tímido e acabei desenvolvendo minha habilidade de comunicação. Aos poucos fui me aprimorando”, explicou.

Passados dois anos, chegou ao fim o contrato do então aprendiz. Um dia após o término, Pablo teve a notícia de que seria contratado como auxiliar operacional. “Depois de um ano me tornei assistente administrativo. E foi nessa época em que comecei a ter contato com a área de Qualidade, que começava a ser implantada no hospital. Fui multiplicador dessa implantação no SPP e o tema me despertou o maior interesse. Quando abriu o processo seletivo interno para essa equipe, logo me candidatei”, contou Pablo.

Aprovado em 2015, Pablo participou ativamente do crescimento do setor, que ao longo do tempo realizou diversas ações no HSJ, como a implantação da metodologia 5S e a criação do procedimento de notificação de incidentes. Dez anos depois de chegar à Instituição, o Analista da Qualidade agradece a oportunidade. “Vejo o quanto me desenvolvi. Trabalhar aqui é muito bom, pois as pessoas são muito tranquilas, apesar da complexidade das nossas ações. Isso ajuda bastante”, afirma.

Outros colaboradores começaram suas carreiras como aprendizes, como Ingridy Lopes, supervisora da Ouvidoria, que foi contratada como aprendiz em 2010, efetivada como colaboradora em 2011 e, em 2013, promovida para o cargo atual. Segundo Henrique Saeta, Gerente Regional de Gestão de Pessoas, o aproveitamento e o desenvolvimento dos talentos na Casa é parte da cultura da Associação Congregação Santa Catarina (ACSC). “Devemos ter a consciência de que somos donos da nossa própria carreira e que as oportunidades existem para todos. Basta identificá-las, se disponibilizar e se desenvolver. Um talento não é só aquele que está desempenhando a melhor entrega, mas aquele que tem o potencial de desenvolvimento”, aconselhou.

Luana dos Santos Silva, 21 anos, atua como aprendiz no setor de Administração de Pessoal há menos de um ano no HSJ, e passou a se identificar mais com a área. “Ao aprender com a prática percebi que Administração de Pessoal é diferente, e é muito interessante ter contato com o público. Estou gostando de trabalhar no hospital, pois está sendo muito bom para o meu lado pessoal e profissional. Ficarei muito feliz se houver uma oportunidade para ser efetivada”, comentou.

2018.01.30



Sem Comentários

718 Visualizações

Deixe um comentário :