Universalização – Obra Social oferece cursos de inglês

Postado por admin

A Obra Social Santa Catarina, construída e administrada pelo Colégio Santa Catarina de Juiz de Fora (CSC – JF), passou a oferecer mais uma oportunidade para adultos e crianças do Bairro Jardim Casablanca e adjacências: um curso de inglês. A novidade está atraindo pessoas de todas as idades e de ambos os sexos, inclusive, famílias inteiras que, pela primeira vez, estão tendo a oportunidade de estudar juntas. As aulas são realizadas toda sexta-feira, às 9h30, graças a uma parceria firmada com o CNA.

“A comunidade do Casablanca é muito carente de cursos desse nível. E trazer um curso de inglês, com essa qualidade, para dentro da nossa Obra é, realmente, a realização de um sonho. A gente está dando a oportunidade para pessoas que não teriam condições de pagar um curso fora, fazer um curso de uma língua estrangeira aqui. E o bacana é que a procura não é só dos jovens. Tem muito adulto e até idoso que tinha o sonho de fazer uma língua estrangeira. E a gente poder proporcionar isso é emocionante. Realmente, cada vez
que conseguimos uma nova parceria para cá, para ampliar a nossa oferta de cursos e oficinas, damos continuidade ao legado de Madre Regina”, afirma emocionada Carla Cristina, coordenadora da Obra Social.

“Trabalhar com as crianças e os adultos na Obra Social é extremamente gratificante porque temos a oportunidade de transformar não só o futuro dessas pessoas, mas os nossos também. É um aprendizado a cada aula. Os alunos são interessados e nos recebem de braços abertos. Participar de um projeto social, que tem como objetivo real transformar a vida das pessoas através da educação, é maravilhoso. Só temos a agradecer a oportunidade”, declarou Michelle Monteiro, supervisora operacional do CNA.

Quem também agradece a oportunidade é a família Queiroz, que tem pai, mãe e filho aprendendo junto. “É um aprendizado novo, do qual a gente nunca havia experimentado. Não teríamos condições de pagar um curso para os três, com essa qualidade e próximo de casa. Isso nos abre uma oportunidade e tanto. Só temos a agradecer às Irmãs de Santa Catarina”, conta a mãe, Márcia de Sousa Queiroz.

“Com certeza está nos unindo mais, porque a gente divide os exercícios em casa, um esclarece a dúvida do outro. A gente não
esperava essa oportunidade de estudar todo mundo junto, perto de casa. É algo único, mesmo, para aprender. E a gente espera evoluir cada vez mais”, orgulha-se o vendedor Lucas Evangelista de Queiroz. “Nunca imaginei poder estudar com meus pais. Tem sido bacana, diferente. Em casa a gente troca algumas palavras e na escola, onde eu também tenho aula de inglês, está me ajudando bastante”, conta Lucas de Souza Queiroz, filho do casal.

A dona de casa Lucileia Magda Campos Costa também vivencia pela primeira vez duas novidades: fazer inglês e poder estudar junto com o filho de 10 anos. “Nunca tinha estudado inglês antes. Quando fiquei sabendo que a Obra Social ia oferecer o curso eu me empolguei. Na realidade, eu vim para fazer a matrícula do meu filho. Mas aí, eu pensei: eu vou ficar aqui parada, esperando a aula dele acabar, então decidi me matricular também e estou adorando. É sempre importante aprender coisas novas, não é?”. “Estudamos juntos
em casa e eu até ensino minha mãe, porque eu sei um pouco mais que ela”, exibe-se o Gabriel Campos Costa, que nos mostrou algumas das frases que já sabe dizer em inglês.

O CNA disponibilizou dois professores para atuar na Obra Social. São duas turmas com cerca de 15 alunos cada: uma para crianças e adolescentes e outra de adultos. Natália da Costa Foster ficou responsável por ensinar para o grupo mais velho, o que a deixa bastante motivada. “Não é a primeira vez que faço um trabalho social e adoro. Sempre gostei de trabalhar com todas as idades, mas com os adultos é muito legal porque eles têm um interesse muito grande em aprender, em buscar conhecimento, eles nos dão muito prazer
em trabalhar, porque eles dão valor à oportunidade e isso é muito gratificante. A estrutura que tem aqui é muito legal, completa, e como oferece várias oficinas, para todas as idades, as famílias podem vir todo mundo junto”, avalia a professora.

Para a Irmã Ana Maria Silva, da Congregação das Irmãs de Santa Catarina, o colégio cumpre com seu papel de educador ao oferecer oportunidade a quem a vida não deu oportunidade. “Ainda mais agora, com a Copa do Mundo, com pessoas de vários países vindo para o Brasil, penso que é uma oportunidade muito boa de crescimento, de aprimoramento, de interação. É um momento de essas pessoas que estão sendo beneficiadas se expandirem e realizarem seus sonhos. Por mais que não saiam falando com fluência, mas só o
fato de entender e pronunciar uma palavra, uma frase, você não se sente tão excluído”.

“Muita gente achou que o curso fosse só em função da Copa do Mundo, que depois acabaria. Foi uma coincidência começarmos agora, mas é um curso de um ano, no mínimo. Todos vão ganhar certificado do CNA e isso surpreende os nossos assistidos, porque eles sabem que todo esse carinho, esse cuidado, esse esforço é para eles. É oportunidade de conhecimento, de qualidade de vida”, complementa Carla, adiantando que, para o próximo ano, já existe o projeto de ampliar o curso no período noturno e dar oportunidade a quem
trabalha durante o dia.

2014.06.24



Sem Comentários

403 Visualizações

Deixe um comentário :