Setembro, mês da Bíblia

Postado por admin

O mês de setembro, para os católicos do Brasil. é o mês dedicado à Bíblia, isso desde 1971.  Mas desde 1947, se comemora o Dia da Bíblia no último domingo de setembro. O mês de  setembro foi escolhido como mês da Bíblia porque no dia 30 é dedicado a São Jerônimo (ele nasceu em 340 e faleceu em 420 dC).

São Jerônimo foi um grande biblista e foi ele quem traduziu a Bíblia dos originais (hebraico e grego) para o latim, que naquela época era a língua falada no mundo e usada na liturgia da Igreja.

Hoje a Bíblia é o único livro que está traduzido em praticamente todas as línguas do mundo e está em quase todas as casas, talvez nem fazemos ideia, mas a Bíblia é o livro mais vendido, distribuído e impresso em toda a história da humanidade.

A Bíblia – Palavra de Deus – é o fruto da comunicação entre Deus que se revela e a pessoa que acolhe e responde à revelação. Por isso, a Bíblia é formada por histórias de um povo, o Povo de Deus, que teve o dom de interpretar sua realidade à luz da presença de Deus e compreender que a vida é um projeto de amor que parte de Deus e volta para Ele.

“Discípulos Missionários a partir do Evangelho de Mateus” é o tema proposto para o Mês da Bíblia de 2014, partindo das prioridades do Projeto de Evangelização “O Brasil na missão continental” e os aspectos fundamentais do processo de discipulado: o encontro com Jesus Cristo, a conversão, o seguimento, a comunhão fraterna e a missão.

O lema é “Ide, fazei discípulos e ensinai” (cf. Mt 28,19-20). Ele foi indicado pela Comissão Bíblico Catequética, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), juntamente com as Instituições Bíblicas, entre elas o Serviço de Animação Bíblica.

Nesse mês da Bíblia somos convidados a estudar e refletir sobre esse maravilhoso livro que têm tanto a nos revelar e instruir.

Reflexão: A Bíblia e o celular

Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia como tratamos o nosso celular?

E se sempre carregássemos a Bíblia no bolso ou na bolsa?

E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia?

E se voltássemos para buscá-la quando a esquecemos em casa ou no escritório?

E se déssemos de presente? E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?

E se a buscássemos em casos de emergência?

E se a usássemos quando viajamos?

Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal, ela pega  em todo lugar. Não é preciso se preocupar com a falta de créditos, porque Jesus já pagou na cruz a conta e os créditos não têm fim.

E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda vida.

2014.09.24



Sem Comentários

297 Visualizações

Deixe um comentário :