SEDI: diagnóstico por imagem com qualidade na saúde pública

Postado por admin

O Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (SEDI), organização social de saúde administrada pela Associação Congregação de Santa Catarina, é a primeira Central de Laudos Digitais da América Latina, totalmente criada com recursos públicos para atender exclusivamente ao Sistema Único de Saúde.

Neste ano, a instituição já participou de 2 eventos apresentando trabalhos científicos e o case de sucesso de seu modelo de negócio.

No QualiHosp – Congresso Internacional de Qualidade em Serviços e Sistemas de Saúde, a instituição apresentou a forma de atuação do SEDI na saúde pública brasileira. O SEDI abrange atualmente 09 unidades de saúde na capital paulista e na Grande São Paulo, realizando 70 mil exames/mês de Raios X, Mamografias, Tomografias, Ressonâncias Magnéticase Ultrasonografias, além de armazenar imagens de Ecografias e Endoscopias.

A conexão das Unidades ao SEDI ocorre por meio de 22 antenas de rádio de uso exclusivo e atualmente está agregando fibras óticas à transmissão de uma nova Unidade a 300 km da capital e utiliza o PACS (Picture Archiving Communications System), além de um sistema de gestão (SCL) criado pelo parceiro tecnológico, exclusivamente para este fim. Em seu contrato de gestão, além das metas de produção de exames foi definido que o tempo máximo de captação da imagem da Unidade para a Central teria que ser em até 10 minutos e o laudo evolvido em até 4 horas.

Desde sua inauguração oficial, em outubro de 2009, a evolução do serviço apresenta resultados efetivos e tendências favoráveis à qualidade e segurança do processo. Com 09 unidades em funcionamento (05 Hospitais e 04 Ambulatórios) e 01 Hospital em implantação, o SEDI cresceu durante o ano de 2010 mais de 50% no total da sua produção inicial. Neste mesmo período evoluiu para 99% o tempo de captação das imagens pela mesma com período inferior a 10 minutos após o envio pela Unidade Usuária e 99,5% de devolução dos laudos médicos em até 4horas.

O SEDI oferece para a saúde pública equipes de médicos radiologistas especialistas alocados 24 horas, 365dias/ano; disponibiliza exames de alta complexidade, reduz de custos operacionais, diminui emissão de resíduos químicos ao meio ambiente devido à eliminação dos filmes radiológicos; renova o parque de equipamentos médicos, disponibiliza o acervo de exames anteriores de pacientes e o diagnóstico precoce, além de proporcionar maior segurança e qualidade em todo o processo.

O resultado deste modelo de negócio foi tão imediato, que com apenas 6 meses de funcionamento da 1ª Central, a Secretaria Estadual de Saúde já criou mais outras duas unidades.

Na Jornada Paulista de Radiologia, maior evento de radiologia da América latina, o SEDI apresentou 4 trabalhos científicos.

 

2011.06.16



Sem Comentários

580 Visualizações

Deixe um comentário :