Projeto Transformação: Laboratório de Implantação realiza testes em novo sistema

Postado por admin

Para caminharmos com segurança durante o processo de virada do novo sistema SoulMV na Administração Corporativa e no Hospital Santa Catarina, foi realizado entre os dias 14 e 18 de agosto, no Auditório dos Lírios, em São Paulo, o Laboratório de Implantação, importante passo do Plano da Virada.

O laboratório operou como uma mini réplica do hospital, simulando, já no novo ambiente SoulMV, todas as funcionalidades do sistema: desde a entrada do paciente, passando pelos processos assistenciais, até a alta, fechamento da conta e processos financeiros. As simulações foram baseadas em roteiros pré-estabelecidos, seguindo, passo a passo, os cenários de atendimentos para pacientes do PA, Ambulatório, Cirúrgicos e de Longa Permanência, de forma a explorar todas as funcionalidades do SoulMV.

 “O objetivo principal do laboratório foi estressar ao máximo o novo sistema SoulMV, para que pudéssemos identificar os problemas, corrigi-los e garantir que a virada transcorra da melhor forma possível, sem impactos à operação”, contou a gerente de Qualidade de Segurança e líder da Fase Piloto/HSC, Cristiane Navas. “As lideranças participaram e trouxeram os profissionais de suas áreas para contribuírem com a simulação. O engajamento de todos foi essencial para esta fase de ajustes”, explicou.

 O diretor Corporativo de Controladoria e patrocinador da Fase Piloto/Corporativo, Marcelo Coli Fernandes, afirmou que esta etapa foi importante para que todos tenham tranquilidade e segurança no momento da virada (rollout) do sistema. Segundo ele, um dos principais objetivos do Laboratório era “simular todo o caminho do paciente e todo o caminho do dinheiro”, permitindo que toda a operação seja testada e esteja disponível de forma digital, em uma única base de dados.

 O Projeto Transformação é uma jornada rumo ao futuro, um processo de construção. O futuro é digital e começa agora. No longo prazo, queremos que nossas Casas se tornem instituições “sem papel”, onde as transações sejam disponibilizadas digitalmente, em tempo real, em uma única base de dados, mediante o alinhamento de pessoas, processos e tecnologias, de modo a permitir serviços padronizados, com a chancela da qualidade e humanização da ACSC.

2017.08.21



Sem Comentários

122 Visualizações

Deixe um comentário :