Prematuridade é tema de ação na UTI Neonatal do Amparo Maternal

Postado por admin

A cor dedicada ao mês de novembro também é roxa e representa a prematuridade, tema celebrado em todo o mundo durante este período do ano. Buscando chamar atenção para o assunto, o Hospital Amparo Maternal (SP) realizou uma ação especial para o dia 17 de novembro, considerado o Dia Internacional de Sensibilização para a Prematuridade.

A UTI Neonatal da Instituição foi decorada com bexigas na cor roxa, mesma cor das camisetas e macacões que mães e bebês prematuros que estão nesta ala da maternidade receberam. Foram feitas fotos das famílias e da equipe multiprofissional, promovendo um momento de descontração, união e conscientização em prol da causa.

A mãe da pequena Ayla, de apenas 5 dias de vida, ficou muito emocionada durante a sessão de fotos, pois foi a primeira vez que sentiu sua filha em seus braços. “Ela nasceu com menos de 2kg e eu tinha receio de pegá-la no colo, por isso quero agradecer a oportunidade de ter esse momento registrado para sempre”, comentou Giovanna Ribeiro.

A maternidade é referência em assistência humanizada e adota uma série de condutas que favorecem o desenvolvimento do recém-nascido prematuro junto de sua família. Entre essas condutas, está o incentivo à presença dos pais em tempo integral na UTI Neonatal, sendo que os avós também podem visitar o bebê.

A mãe do prematuro também participa de todos os cuidados e é encorajada a amamentá-lo assim que o quadro de saúde se torna estável. Ela e o pai são incentivados a praticar o método canguru (contato pele a pele), procedimento que auxilia na recuperação do bebê, estabilizando batimentos cardíacos, respiração e temperatura corporal, proporcionando também o vínculo afetivo entre a família. Se a mãe não pode amamentar por conta do quadro de saúde de seu filho ou produz leite em excesso, ela é auxiliada e recebe orientações de profissionais lactaristas para retirar seu leite na própria maternidade e fazer a doação a um banco de leite materno.

Segundo a neonatologista Dra. Nathália Mello e Silva, diretora técnica do Amparo Maternal, a prematuridade pode estar relacionada a causas como ausência de exames de pré-natal, fumo, álcool, drogas, estresse, diabetes, pressão alta ou pré-eclâmpsia, idade materna, cesáreas desnecessárias etc. “Nesse ano, a campanha da prematuridade quis chamar a atenção para os benefícios do aleitamento materno que podem fazer a diferença no desenvolvimento dos bebês prematuros e reduzir o tempo de permanência na UTI Neonatal”, destaca a médica.

2017.11.27



Sem Comentários

963 Visualizações

Deixe um comentário :