Nutricionistas do HST escrevem mensagens para pacientes com COVID-19

Postado por admin

Eles não podem receber visitas, muito menos abraços. Estão em isolamento domiciliar ou, em casos mais graves, internados. Mas no meio de tanta incerteza e solidão, surge um gesto simples, capaz de trazer esperança e conforto para quem vem lutando contra um inimigo invisível, o coronavírus. Foi com essa intenção que a nutricionista clínica Carolina Machado, do Hospital Santa Teresa (RJ), teve a ideia de mandar mensagens nas quentinhas tranquilizando os pacientes internados com a COVID-19.

“Todos nós estamos muito apreensivos, sem saber como será e quando terminará isso tudo. Comecei a ver nas redes sociais diversas mensagens, dizendo que tudo ficaria bem, para que passasse logo e pensei: por que não colocar umas frases de apoio nas quentinhas que enviamos aos pacientes? Já cheguei no plantão e fui direto escrever as mensagens”, conta Carolina.

As outras nutricionistas e copeiras adoraram e compraram a ideia. “A partir daquele momento, todos os dias as quentinhas estão indo com frases motivacionais, de apoio, e o mais engraçado é que logo cedo as copeiras já cobram: ‘qual será a frase de hoje?’”, ela comenta.

Para os parentes que estão tendo que lidar com a distância, saber que o paciente está recebendo apoio e carinho é um alívio. É o caso da Luciana Villela, que, por morar em Portugal, viveu a dor de perder o pai com coronavírus em Petrópolis sem poder se despedir e de saber que a mãe também esteva internada no Hospital Santa Teresa por mais de 20 dias sem poder receber visitas

“Quero parabenizar todos os profissionais de saúde, principalmente os do hospital que atenderam os meus pais, por todo o carinho e atenção. Ela contou [em uma chamada de vídeo] que o pessoal da cozinha mandou escrito na refeição que tudo vai ficar bem. Eu acho essa humanização é muito importante”, Luciana Villela contou em uma reportagem ao Fantástico.

Para a nutricionista Carolina Machado, humanizar os serviços de saúde é essencial, principalmente em momentos como esse. “Quando estamos dentro do hospital, por qualquer motivo que seja, pequenos gestos, uma palavra de conforto, um sorriso, uma frase, tem o poder de mudar o dia de alguém. Precisamos nos colocar no lugar do outro e humanizar as relações. Principalmente nesse momento que estamos tão frágeis e carentes e nem podemos nos dar um abraço”, ela explica.

A ideia ganhou força e outros hospitais de Petrópolis, públicos e privados, também começaram a enviar mensagens de apoio aos pacientes internados com a COVID-19. De acordo com a última atualização divulgada pela Vigilância Epidemiológica, a cidade tem 173 casos desde que teve início a contagem de registros. 

Fonte: Matéria do portal “Nós somos Petrópolis”, por Luísa Abreu.

2020.04.14



Sem Comentários

65 Visualizações

Deixe um comentário :