Mutirão de cirurgias de endometriose é realizado no HSI

Postado por admin

Médicos do Hospital Santa Isabel (SC) realizaram, no início deste ano, um mutirão de cirurgias de endometriose. A ação, que aconteceu durante a segunda semana de janeiro, teve procedimentos realizados sem custo ao paciente, com o objetivo de tentar zerar a fila de espera da AMMVI (Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí), já que vai atender mulheres de toda região.

As pacientes que vão realizar o procedimento foram encaminhadas por diversas especialidades, visto acometer diferentes órgãos abdominais. Por esta razão, o tratamento deve ser idealmente realizado por equipe multidisciplinar. “Pacientes do SUS estão há anos esperando pelo procedimento, por isso decidimos realizar o mutirão”, explica o Dr. Charles Jean Berger, especialista em ginecologia e um dos médicos que tomou iniciativa para realizar o movimento. Neste primeiro momento, são cinco pacientes, “mas acreditamos que, divulgando a ação, outros médicos que fazem diagnóstico de endometriose vão poder encaminhar novas pacientes”, completa o Dr. Pedro Trauczynski, cirurgião geral.

Para custear o procedimento, já que não é liberado pelo SUS, médicos do Hospital Santa Isabel conseguiram parcerias com empresas que vão doar os materiais cirúrgicos: a Jomhédica e Medtronic – empresas de equipamentos médicos hospitalares de alta tecnologia, e a Endolap – um grupo de médicos do HSI, especialistas no tratamento multidisciplinar das patologias pélvicas femininas. A cirurgia é considerada tecnicamente difícil, durando aproximadamente quatro horas. A Endolap é formada pelos médicos cirurgiões Dr. Charles Jean Berger (ginecologista) Dr. Felipe H. Barbeta (urologista) Dr. Guilherme Buchen (cirurgião geral e coloproctologista) Dr. Lucindo Pereira Filho (ginecologista) Dr. Maurício Correa (cirurgião geral e coloproctologista) e o Dr. Pedro Trauczynski (cirurgião geral). O objetivo do grupo é que a Casa se torne um centro de referência no procedimento. “Queremos nos unir com essa equipe e fazer o mutirão duas vezes por ano”, explica o Dr. Maurício Correa.

A iniciativa serviu como um projeto piloto. Assim, será possível conferir se a logística e custos da operação estão dentro do necessário para que a ação seja um sucesso. Outros cirurgiões, de diversas especialidades e de várias regiões do Estado, vieram acompanhar as cirurgias para tirar dúvidas sobre o procedimento, realizado por um dos maiores especialistas da área no Brasil e no mundo: Dr. Cláudio Crispi, ginecologista e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Videocirurgia, que participou voluntariamente. Após as operações, os médicos presentes assistiram a uma aula com Crispi, com o tema “O Estado da Arte no Tratamento da Endometriose Pélvica Profunda”.

Fotos do mutirão:

2019.01.11



Sem Comentários

244 Visualizações

Deixe um comentário :