Memória viva dos residentes do Lar Madre Regina

Postado por admin

O Lar Madre Regina acaba de desenvolver um lindo projeto voltado à memória histórica da Casa. Trata-se do “Conversas no Lar Madre Regina: a memória viva dos residentes”, realizado por um grupo de sete residentes da Casa que reuniu-se diversas vezes para falar sobre suas memórias, respeitando o tempo e as lembranças que emergiam. O processo foi uma rica colheita de experiências sobre dores, escolhas e alegrias que acabou originando um caderno de memórias, no qual as historias compartilhadas foram registradas e entregues aos idosos.

Para viabilizar a participação de idosos que não conseguem escrever, – seja porque não foram alfabetizados ou por sequelas de diferentes patologias, e também daqueles que, mesmo alfabetizados, “perderam a prática” com a expressão escrita – um escriba auxiliou e escreveu os relatos dos participantes na primeira pessoa, como se fossem os próprios residentes.

Muitos relatos são profundos, emocionados, por vezes românticos e desafiadores, e mostram as superações e coragem destes sujeitos. Seguem alguns recortes do caderno de memórias:

“Uma música que me marcou foi ‘La violeteira’, com a Sarita Montiel. Meu pai colocava esta musica na vitrola para ouvir e matar a saudade do meu irmão e, com isto, essa música ficou em minha mente, meu pai dançava com uma das minhas irmãs, eu não dançava porque era muito pequeno. ”A., homem, 62 anos.

“Eu comecei a trabalhar aos oito anos de idade com minha família em São Mateus do Sul, no Paraná. Ajudava com a louça, colhia lenha para casa e também ajudava minha avó na costura… O tempo passou, mudaram os donos e hoje estou aqui. Trabalhei muito na minha vida.” D., mulher, 90 anos.

2015.02.10



Sem Comentários

666 Visualizações

Deixe um comentário :