Médico da CSSJ usa tecnologia a favor do combate ao coronavírus

Postado por admin

A Casa de Saúde São José (RJ) sempre prezou pela saúde e segurança de seus colaboradores. Nesse período delicado, com a circulação do novo coronavírus na cidade, o hospital ganhou um reforço nessa luta. Um médico, que usa a tecnologia como ferramenta de trabalho, confeccionou máscaras de equipamento de proteção individual (EPI) produzidas por meio de impressoras 3D para os profissionais da linha de frente de combate ao Covid-19. Esses protetores faciais aumentam o tempo de vida útil das máscaras hospitalares e protegem ainda mais os colaboradores do contato com o vírus.

À frente da produção está o coordenador do serviço de Radiologia da CSSJ Dr. Henrique Guenka, que já produziu cerca de 75 protetores faciais para a instituição. Segundo ele, o modelo é conhecido mundialmente pelo design e pela facilidade de impressão. “Esses equipamentos são frutos de uma troca de experiências de toda a comunidade de impressão em terceira dimensão. Surgiu a partir desse cenário de pandemia que estamos vivendo e da necessidade de fazer uso racional dos insumos, principalmente das máscaras, a fim de evitar a evasão desse material”, explica o médico.

Cada suporte dos protetores faciais leva cerca de 1h30 para ser impresso. Após essa etapa, é inserido uma lâmina de acetato que finaliza o processo. Dr. Henrique afirma que a grande vantagem dessa iniciativa é que os protetores aumentam o tempo de vida útil das máscaras utilizadas por quem cuida, de forma direta, de quem está com a doença. “O tempo de uso de uma máscara cirúrgica é de, no máximo, três horas. Com o protetor é possível até dobrar o tempo de vida dessa máscara, já que o contato dela com as gotículas são bem menores. Basta higienizar o protetor de acordo com os protocolos”, esclarece.

Algumas fotos dos equipamentos:

2020.04.07



Sem Comentários

77 Visualizações

Deixe um comentário :