Liderança em destaque no mês de agosto

Postado por admin

Entre os dias 06 e 08 de agosto, a Administração Corporativa promoveu em São Paulo o Encontro de Líderes da ACSC, com representantes de todas as Casas . O evento, que teve caráter multidisciplinar, abriu uma oportunidade para apresentação e troca de informações relevantes em temas como Governança Clínica, Filantropia, Sustentabilidade e Gestão de Pessoas –  além de um balanço das atividades do 1º semestre de 2014, que foi realizado no último dia com a presença de todos representantes do Conselho de Administração da entidade.

Outro destaque do Encontro foi a apresentação de projetos e indicadores das áreas de atuação da ACSC, realizada pela Diretoria de Filantropia, que também resgatou o histórico da Associação como também prestou contas das atividades relacionadas à sustentabilidade econômica, social e ambiental, enfatizando ainda os indicadores, fragilidade e potencialidades que envolvem a manutenção da Certificação de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) nas três áreas de atuação: Saúde, Educação e Assistência Social. Neste Encontro, a área inovou ao promover um debate muito produtivo, pois palestraram os seguintes convidados:

– Drª   Liliane Pellegrini é Assessora de Responsabilidade Social da Associação Santa Marcelina e Extensão da Associação Santa Marcelina, Psicóloga com MBA em Gestão e Empreendedorismo Social na FIA/USP e Mestranda em Comunicação pela Faculdade Cásper Líbero, Pós-graduada em Marketing na Universidade Presbiteriana Mackenzie; Gestão de Projetos na Fundação Vanzolini e Administração para Organizações do Terceiro Setor na FGV/SP, foi Conselheira de Assistência Social do Município de São Paulo (2006/2007), membro do Grupo de Trabalho Nacional da Associação Nacional de Educação Católica (ANEC) e do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF), ela apresentou os riscos e fragilidades vivenciadas pela Associação Santa Marcelina, aproveitando a ocasião para promover os devidos alertas para a certificação na área de educação. Sua fala foi muito assertiva e trouxe ainda questões relacionadas sobre a impossibilidade de repasse financeiro (auxílio) para outras entidades, a fiscalização do MEC e a dificuldade para se manter as bolsas de estudo dentro dos critérios estabelecidos pelo marco legal da filantropia, sendo enfática de que a qualidade das informações produzidas nas unidades de educação são determinantes para o deferimento ou não da CEBAS.

– Dr. Napoleão Alves Coelho – abordou os aspectos jurídicos e contábeis da certificação nas esferas dos ministérios da Saúde, Educação e Assistência Social destacando que não devemos estar atraídos pelo “canto da sereia”, haja vista que na sua visão, existem situações que podem levar as instituições para o indeferimento de sua certificação, destacando a importância da caminhada conjunta da entidade para que possa reunir todos os elementos necessários a fim de cumprir as exigências legais. Dr. Napoleão também abordou as questões relacionadas aos registros contábeis, gratuidades, registro das horas dos voluntários, conciliação da condição socioeconômica para a concessão de bolsas. tipificação nacional de serviços e da importância do envolvimento de todas as áreas da entidade para a renovação da CEBAS, pois sem a mesma, a atuação das entidades fica fragilizada ou até mesmo determina o fechamento das instituições. Falando também da ações populares contra os atos da Medida Provisória 446/2008 e isso tem sido objeto de grande dor de cabeça para as entidades. O Dr. Napoleão, é Advogado e Contador, Sócio diretor da Almeida e Coelho Advogados Associados, Lussen Consultoria e Membro do Grupo de Trabalho de Consultores da Anec.

– Drª  Rosaura Rocha Lima – falou sobre a importância e impacto da contratualização hospitalar com os gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) no processo da CEBAS, como também da qualidade das informações dos sistemas de gestão das entidades aliado aos sistemas de gestão e controle dos ministérios, especificamente o da Saúde. Em sua apresentação demonstrou que as entidades não estão capacitando seus colaboradores e que a fiscalização por parte do governo está mais eficaz bem como que existe ausência de informações dos indicadores de internação e ambulatorial, atualização do Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES) e não basta apenas protocolar as informações nas secretarias municipais ou estaduais de saúde, cabe a cada Líder acompanhar diariamente a fim de verificar se os indicadores foram ou não validados nos sistemas. Drª Rosaura alertou que o simples fato da desatualização poderá levar ao indeferimento da CEBAS e, ainda, as informações administrativas devem ser refletidas nos registros contábeis, pois o não seguimento da normatização e regras contábeis são os principais motivos da não certificação. Drª  Rosaura Rocha Lima é Especialista em Gestão em Saúde e de Avaliação de Hospitais, é Assessora Técnica da Federação das Misericórdias e Entidades Beneficentes e Filantrópicas do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ) atuando no Departamento de cursos e desenvolvimento administrativo, Coordenador do Departamento das Operadoras Filantrópicas, Membro Titular da Mesa Nacional de Negociação do SUS e Membro Titular do Conselho Estadual de Saúde do Estado do Rio de Janeiro e Vice-Presidente do Sindicato das Misericórdias do Estado do Rio de Janeiro.

Ficou evidenciado que é o trabalho conjunto das Casas e Administração Corporativa, que promove a renovação da CEBAS e permite que a ACSC continue trabalhando em prol da Vida, permitindo a perenidade e continuidade das atividades nas suas três áreas de atuação: Saúde, Educação e Assistência Social.

Além disso, a Diretoria de Qualidade e Segurança do Paciente aproveitou o momento para fazer uma exposição sobre Governança Clínica, permitindo demonstrar aos participantes o quanto é importante o envolvimento de cada membro da equipe e que o sentimento de medo deve ser abolido a fim de que possamos evidenciar as reais práticas assistenciais e, com isso, permitir que possamos gerar mais segurança, aprimoramento técnico, engajamento das equipes e reconhecimento dos nossos usuários dos serviços de saúde bem como minimizar os riscos com os processos.

A Área Corporativa de Gestão de Pessoas apresentou o panorama de suas atividades, bem como os Projetos da Liderança “Cargos & Remuneração” e “Mapeamento da Liderança” voltado aos 216 líderes que compõe o 1º e 2º Nível de Liderança das Casas. No âmbito dessas iniciativas, foi realizado ainda durante o Encontro uma atividade de capacitação focada no projeto Mapeamento de Líderes para a equipe de Gestão de Pessoas, além de um workshop com a consultoria Hay Group, voltado ao projeto Cargos & Salários. O mesmo workshop, aliás, foi realizado novamente nos dias 11, 13 e 14 agosto, e envolveu, ao todo, mais de 200 líderes da ACSC. Ainda para os participantes de Gestão de Pessoas, foi realizado a capacitação no módulo Gestão de Documentos (ferramenta MV Soul) e o Fórum Administração de Pessoal.

2014.09.15



Sem Comentários

441 Visualizações

Deixe um comentário :