Informação é principal aliada nas campanhas de doação de sangue

Postado por admin

Unidades de saúde administradas pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) reforçam campanha do Governo Federal para incentivar os brasileiros a doarem sangue periodicamente. A meta é aumentar número de voluntários

 No dia 25 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Doação de Sangue. A data, que visa reforçar as campanhas de doação em todo o país, não foi escolhida aleatoriamente. Este é um período que, historicamente, antecede os meses em que a doação de sangue é menos frequente. Em função do período de férias escolares, dezembro e janeiro, juntamente com julho, costumam ser os meses em que a oferta de doações cai, enquanto a demanda por sangue nos bancos costuma aumentar.

Em 2014, o Ministério da Saúde reforçou as campanhas de doação de sangue, com o objetivo de aumentar o número de voluntários em todo o país para cerca de dois milhões de pessoas. De acordo com o Governo Federal, apenas 1,9% dos brasileiros têm o hábito de doar sangue frequentemente, o que representa pouco mais de 3,5 milhões de pessoas. A meta é levar cerca de 5,8 milhões de pessoas, periodicamente, aos bancos de sangue como doadores voluntários.

A campanha do Governo Federal teve a adesão também de instituições privadas e filantrópicas, como a Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC), entidade responsável pela administração e manutenção de 19 unidades de saúde, em vários estados.

A informação tem sido prioridade nas unidades gerenciadas pela. Em São Paulo, o Pólo de Atenção Intensiva em Saúde Mental (PAI-ZN), intensificou a campanha orientando e encorajando os colaboradores a se tornarem doadores.

Já no Rio de Janeiro, a ACSC administra duas unidades em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Os setores de hemoterapia dos Hospitais Alberto Torres, em São Gonçalo, e Prefeito João Baptista Cáffaro, em Itaboraí, farão palestras, respectivamente nos dias 26 e 28 de novembro, respectivamente, com o objetivo de estimular potenciais doadores.

É simples se tornar um doador

Para ser um doador de sangue a pessoa deve ter entre 18 e 69 anos (menores de idade a partir de 16 anos podem doar com autorização do responsável), pesar mais de 50 quilos e estar em boa condição de saúde. É preciso levar um documento oficial com foto. Os candidatos passam por uma triagem e por exames com o objetivo de garantir a saúde de quem doa e também de quem vai receber o sangue. O processo é rápido, não dói e não oferece riscos para o doador. Todos os tipos sanguíneos são bem-vindos.

Saiba como doar

Para doar para os Hospitais Alberto Torres e Prefeito João Baptista Cáffaro, respectivamente em São Gonçalo e Itaboraí, no Rio de Janeiro, basta procurar os setores de hemoterapia das unidades. A coleta de sangue é realizada em Petrópolis/RJ e os hospitais oferecem todo o suporte necessário para transporte até o local de doação.

 

2014.11.25



Sem Comentários

310 Visualizações

Deixe um comentário :