HTODL permite melhor qualidade de vida a jovem de 15 anos

Postado por admin

Quando além do resultado ortopédico a equipe do Hospital de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (HTODL), em Paraíba do Sul, promove a seus pacientes ganhos estéticos visíveis, a sensação é ainda mais satisfatória. Este é o caso da estudante Lorraine Barbosa, de 15 anos, moradora de Nova Friburgo, que sofria de uma escoliose grave, de 110°, e foi submetida a uma cirurgia de coluna, no hospital.

De acordo com o cirurgião André Loyelo, a escoliose causa a compressão cardiopulmonar, comprometendo a qualidade de vida dos pacientes. “Com o arqueamento da coluna a partir de 40°, já é indicada a intervenção cirúrgica, um procedimento de alta complexidade, que exige precisão extrema. Há casos, como o desta paciente, em que não é possível reverter totalmente a envergadura, no entanto, já são beneficiados com uma melhor qualidade de vida, tanto com o funcionamento do organismo, quanto social”, esclarece Loyelo.

A paciente Lorraine identifica a cirurgia como “um presente de 15 anos”, e afirma que uma de suas maiores dificuldades era encontrar roupas que a fizessem sentir bem. “Durante muitos anos senti dores devido à posição da minha coluna, o que me dificultava também no convívio social. Após esta cirurgia e liberação do médico, quero praticar esportes e fazer outras coisas que eram complicadas”, declara a jovem.

Após anos de espera para a realização da cirurgia, em outras instituições, a mãe de Lorraine, Faida Jaqueline Barbosa, afirma que desde a entrada no HTO Dona Lindu até a data do procedimento não demorou nem um ano. “Passamos por momentos desgastantes, noites em que minha filha sentia muitas dores e não conseguia dormir. Fazia massagens na tentativa de aliviar o sofrimento dela. Tenho fé que isso não será mais necessário, pois já temos observado grande melhora após a cirurgia”, afirma Faida que destaca o atendimento do hospital como 100%.

O diretor executivo da unidade, Artur Hummel, declara que “além do compromisso da equipe com a eficiência do atendimento há a preocupação em acolher os pacientes que são encaminhados de outras cidades do Estado do Rio de Janeiro que, muitas vezes, não recebem a visita de familiares durante sua estadia hospitalar, por isso o clima humanizado”.  Para realização de cirurgias ortopédicas de média e alta complexidade, o paciente deve procurar a Secretaria Municipal de Saúde do município que reside, onde passará por avaliação de um ortopedista e, sendo identificada necessidade cirúrgica, será inserido no Sistema Estadual de Regulação (SER), que definirá o atendimento.

2013.05.21



Sem Comentários

343 Visualizações

Deixe um comentário :