HST e HSJ comemoram o Dia Mundial de Combate à Sepse

Postado por admin

No dia 13 de setembro é comemorado o Dia Mundial de Combate à Sepse e, para fortalecer a conscientização, os hospitais Santa Teresa e São José (RJ) realizaram ações durante o mês. Colaboradores, principalmente enfermeiros e médicos, acompanhantes de pacientes e o público geral das Casas tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre essa síndrome que atinge 670 mil brasileiros por ano.

2º Simpósio de Sepse no Hospital Santa Teresa:

A equipe do plantão e voluntários visitaram os setores do HST distribuindo brindes para os colaboradores que acertassem as perguntas sobre Sepse, em uma ação de conscientização interna. O Simpósio aconteceu na parte da tarde.

“O Simpósio entrou para o calendário anual dos eventos, tamanha a procura e necessidade de falar sobre o tema. É gratificante promover para a Instituição e para a sociedade um evento com uma temática tão pouco discutida, mas de extrema importância para todos”, resumiu a Enfermeira Andressa Amaral, Supervisora do Pronto Atendimento e do Trauma do HST e organizadora do Simpósio.

O Diretor Executivo do HST, Leonardo Menezes, falou sobre a importância do trabalho desenvolvido na Casa na busca pelo cuidado desses pacientes desde seu ingresso no Hospital, na década de 90, até os ótimos resultados alcançados atualmente.

Em seguida, a Dra. Paula Tuma, Doutora em Infectologia e responsável pela Colaborativa Sepse de toda a Associação Congregação de Santa Catarina, através de vídeo conferência, apresentou o trabalho realizado na ACSC e HST pelos números alcançados com a iniciativa.

Dando continuidade, a Enfermeira Assistencial do PA24h, Gabriela Abreu, demonstrou o trabalho desenvolvido na implantação do Protocolo de Sepse no HTS e a importância do enfermeiro como protagonista deste processo. A médica chefe do SCIH do Santa Teresa e professora de Doenças Infecciosas e Parasitárias da UFRJ, Denise Marangoni; e o médico nefrologista do Hospital Universitário da UERJ, Carlos Augusto; mostraram a visão do infectologista e do intensivista na abordagem precoce da Sepse.

Com a mediação da Coordenadora da Qualidade do HST, Ana Paula Stutzel, uma mesa redonda de especialistas debateu, juntamente com o público a Sepse, a implantação do Protocolo no Hospital, os resultados e tirou dúvidas dos presentes. A mesa contou, ainda, com Janaína Pires, Coordenadora do SCIH; Ana Meireles, Enfermeira especialista em Segurança do Paciente; Nirlando Bento, Técnico de Enfermagem do PA24h; a Enfermeira palestrante Gabriela Abreu; e os médicos Carlos Augusto e Denise Marangoni.

2ª Semana da Sepse no Hospital São José:

Nos dias 11 e 12 de setembro, a equipe da Colaborativa Sepse do Hospital São José (RJ) promoveu a 2ª Semana da Sepse, reunindo equipes de diversos setores, principalmente do Assistencial. Por meio de palestra, vídeo e dinâmica, o grupo ressaltou a importância da adoção do Protocolo de Sepse, bem como a necessidade de atuação rápida quando há suspeita do problema.

Durante o momento de espiritualidade, que abriu o evento, Irmã Ana Maria Silva lembrou o cuidado que Jesus Cristo tem conosco, que deve ser retribuído quando estamos em contato com o próximo. Na sequência, Drª. Renata Soares, Diretora Técnica, ressaltou que o atendimento rápido e a utilização do protocolo de sepse também é cuidar com amor, ligando o tema ao Modelo Assistencial de Enfermagem (MAE). Finalizando a fala, Renato Rabe, Coordenador de Enfermagem, deu dicas para facilitar a verificação dos sinais vitais, fundamental na detecção da sepse, entre outros assuntos.  

O vídeo “Sepse – A rapidez que salva vidas” contou a história de um paciente que apresentava sintomas da doença, mas que tinha dúvidas se deveria procurar o serviço de emergência. Ao chegar ao local e ser atendido com rapidez, o paciente e família entenderam o risco que ele corria e como foi essencial esse atendimento. Buscando integrar e descontrair os participantes, Anna Luiza Dumard, Especialista em Segurança e Experiência do Paciente, promoveu uma dinâmica durante palestra, na qual os colaboradores deveriam apresentar etapas do Protocolo de Sepse e relatar o que os motivam e os desmotivam a cuidar de um paciente com sepse.

“A escala de News é um sistema de pontos para identificação do risco de sepse, que mata mais que infarto e câncer. Precisamos conferi-la e abrir o protocolo sempre que necessário, pois assim salvamos vidas”, destacou a especialista. Ao final do evento, um sorteio de brindes presenteou os participantes selecionados.

2019.09.24



Sem Comentários

241 Visualizações

Deixe um comentário :