Hospital Santa Catarina lança novo sistema no Pronto Atendimento

Postado por admin

Com base na individualização do atendimento, o Hospital Santa Catarina (SP) iniciou, em agosto de 2017, a implantação do Acolhimento Linear Humanizado – ALH, um modelo de assistência que reduz significativamente o tempo de espera no Pronto Atendimento da Instituição. O novo processo consiste em dar maior agilidade a todas as etapas de atendimento, com a proposta de que o fluxo da equipe médica, enfermagem e administrativo seja em torno do paciente.

Nesta fase inicial, dois consultórios foram utilizados para testar o fluxo das equipes de Enfermagem, Cadastro e Médica em torno do paciente que, no modelo tradicional, percorria um longo caminho até ficar de frente para o médico. No ALH, o trajeto é apenas: senha-recepção-consultório médico. O gerente corporativo de enfermagem, Euclydes Florentino, explica que o novo processo foi estruturado após análises e estudos dos principais modelos de atendimento espalhados pelo mundo, como Smart Track System, Fast Track, entre outros. “Realizamos mudanças com base no nosso jeito de cuidar, proporcionando menor tempo de espera, cuidado centrado no paciente e em sua família, de modo individualizado e integral, realizado pela mesma equipe do início ao fim do quadro clínico”, detalha.

Depois da implantação do novo modelo, o principal resultado observado é a redução em mais de 70% no tempo de espera para atendimento dos pacientes atendidos no projeto quando comparado ao fluxo normal. “Antes, o tempo de espera porta-médico era, em média, de 56 minutos. Após o ALH, passou para 12 minutos”, considera Euclydes. “Outro grande resultado foi a satisfação dos colaboradores e pacientes do setor de Pronto Atendimento, onde se tem a sensação de dever cumprido, com qualidade e segurança”, pondera o gerente.

Como toda a mudança tem os seus desafios, no HSC não foi diferente. Na avaliação de Euclydes, o principal deles foi o convencimento dos colaboradores de que seria possível tornar esse ambiente crítico e de alto fluxo de pessoas em um ambiente acolhedor, humanizado e seguro. “Neste momento, o papel da liderança foi fundamental para incentivar a confiança e o engajamento das equipes Médica, Enfermagem e Administrativo”, comenta. O diretor técnico do HSC, Fernando Andrade Leal, complementa que outro desafio significante “foi construir um modelo de atenção focado no paciente e que, ao mesmo tempo, pudesse garantir o fluxo assistencial”.

A utilização do novo modelo ainda é parcial e, agora com a eficácia comprovada, a equipe responsável já começa a traçar os próximos passos. Para 2019, a expectativa é que todos os atendimentos sejam remodelados e cheguem à fila zero de espera. Além disso, a reestruturação do P.A. e o uso da tecnologia serão cruciais para a ampliação do cronograma do projeto. “A adaptação da planta física e testes de atendimentos com redução de processos utilizando a tecnologia estão como prioridades para dar seguimento à mudança”, finaliza Euclydes.

2019.01.22



Sem Comentários

449 Visualizações

Deixe um comentário :