Hora cívica no CSC/MG

Postado por admin

O hábito de se executar o hino nacional nas escolas foi criado em 1936, no governo de Getúlio Vargas, com o objetivo de fazer com que os estudantes aprendessem a cantar o hino, além de servir como demonstração de amor à Pátria. Porém, com o passar dos anos, esse costume foi deixado de lado. No fim do ano passado, durante uma conversa informal com a Equipe Pedagógica, a diretora geral do Colégio Santa Catarina de Juiz de Fora (MG), Irmã Ernestina Lemos, demonstrou o interesse de resgatar a prática e, desde fevereiro de 2015, todos os 775 alunos do 1º ao 5º anos do Ensino Fundamental I têm, toda última sexta-feira do mês, um momento cívico, onde são reunidos no ginásio do colégio, diante da bandeira nacional, para cantar o hino brasileiro

“Todo mundo participa. É tão bonito, porque as crianças do 1º ano aprendem a cantar o hino nacional para a festinha de encerramento do 2º período. Aí, eles querem mostrar, no meio dos maiores, que eles sabem cantar e cantam alto. É até emocionante de ver”, afirma Sandra Mautoni, umas das supervisoras do Ensino Fundamental I. “Nosso objetivo é resgatar o patriotismo, despertar nos estudantes, desde pequenos, o amor e o respeito à Pátria. É preciso valorizar o Brasil”, complementa.

Ao contrário do que se constata nos Estados Unidos, por exemplo, muitos brasileiros só exibem bandeiras do Brasil em época de Copa do Mundo. Mas o patriotismo deve ser perene, não sazonal. E o civismo vai mundo além de vestir verde e amarelo ou exibir no carro a bandeira nacional. Civismo também diz respeito aos valores e às práticas políticas de um país, que devem ser cultivados desde cedo. A hora cívica, portanto, possibilita ao educando uma formação integral, resgatando valores como o respeito e a tolerância, encaminhando-o para a construção de um mundo melhor e mais justo, pois a aprendizagem só acontece quando há mudança de atitude.

2015.06.22



Sem Comentários

460 Visualizações

Deixe um comentário :