HEC compartilha experiência em cuidados paliativos

Postado por admin

O Hospital Estadual Central (HEC) começou a desenvolver trabalho em cuidados paliativos em abril deste ano e, apesar do pouco tempo de atuação nessa área, foi um dos convidados pela Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) para compartilhar sua experiência com equipes de outros hospitais estaduais e filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A oportunidade foi dada ao HEC durante o I Workshop de Cuidados Paliativos organizado pela Sesa. O evento aconteceu no último dia 29 de novembro e contou com palestras de profissionais dos Institutos do Câncer de São Paulo (Icesp) e do Rio de Janeiro (Inca).

“As palestras nos esclareceram sobre o assunto e facilitaram o direcionamento das ações que pretendemos desenvolver. A experiência dos palestrantes em cuidados paliativos nos motivou a continuar buscando uma melhor assistência aos pacientes que possuem alguma doença crônica e avançada”, disse Ingryd Nascimento, integrante da Comissão de Cuidados Paliativos do HEC.

O trabalho feito no Hospital Central foi elogiado pelos colegas de fora do Estado, que incentivaram as equipes capixabas a se dedicarem à implantação de cuidados paliativos nos hospitais públicos do Espírito Santo.

“Há 18 anos, comecei assim: eu, médico, um enfermeiro e um fisioterapeuta. Aos poucos, a equipe foi ganhando assistente social, mais enfermeiros. Se começar almejando muito, talvez o trabalho não consiga ir à frente”, comentou o médico geriatra Toshio Chiba, coordenador do Programa de Cuidados Paliativos do Icesp.

Para a diretora técnica do HEC e também integrante da comissão, Andréa Stefano Saliba, a realização desse workshop mostra que o Governo do Estado do Espírito Santo está bem antenado com os cuidados que devem ser oferecidos à população. “Receber cuidados paliativos é um direito do paciente”, enfatizou a médica.

A Comissão de Cuidados Paliativos do HEC conta com uma equipe multidisciplinar formada por médico, enfermeiro, farmacêutico, nutricionista, assistente social e psicólogo. O grupo, que vinha se reunindo desde o início do ano, passou a atender e acompanhar efetivamente os pacientes no mês de setembro. De lá pra cá, 14 pacientes do hospital entraram em cuidados paliativos e, atualmente, há dois em acompanhamento.

2013.12.19



Sem Comentários

384 Visualizações

Deixe um comentário :