HCNSC promove Semana de Combate ao AVC

Postado por admin

Na última semana de outubro aconteceu a 1ª Semana de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC) em Três Rios. O evento foi realizado em parceria com o Hospital de Clínicas Nossa Senhora da Conceição (RJ) e a Prefeitura Municipal da cidade, com apoio do SAMU e da farmacêutica Boehringer Ingelheim.

As ações foram iniciadas com uma caminhada na Avenida Alberto Lavinas. Na sequência, atividades de prevenção ao AVC foram feitas pela cidade e o encerramento ocorreu no Hospital, com o treinamento de atualização em AVC para médicos, enfermeiros e profissionais da saúde de Três Rios e região, ministrado pelo Dr. Ricardo Martello.

Idealizador do projeto, Dr. Ricardo Martello é médico intensivista pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), pós-graduado em Neurologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), é coordenador da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do HCNSC, além de coordenador da equipe médica da emergência da Casa.

Confira, abaixo, uma entrevista com o profissional sobre a semana, a realidade na região e os planos para o futuro.

Como surgiu a ideia da Semana de Combate ao AVC?

A ideia surgiu pelo fato do HCNSC ser referência no tratamento do AVC e, apesar de ter a condição de fazer o tratamento com trombolíticos (fármacos usados para dissolver os trombos sanguíneos), o número de pacientes tratados ainda é muito baixo. Isso é reflexo da falta de conhecimento da população sobre os sintomas do AVC. Então, com a chegada do dia 29 de outubro, que é o Dia Mundial de Combate ao AVC, realizamos essa campanha para poder trazer conhecimento para a população em relação ao AVC e tentar aumentar o número de pacientes tratados no nosso serviço.

O que é fundamental na luta contra o AVC?

Fundamental é o reconhecimento de todas as pessoas, tanto a população quanto os profissionais de saúde, da gravidade da situação. O AVC é uma das doenças que mais matam no Brasil. É importantíssimo controlar os fatores de risco, realizar o diagnóstico rapidamente e encaminhar para o atendimento especializado, porque são pacientes graves e, em grande parte dos casos, necessitam de suporte especializado.

Quais foram os avanços sobre o tema na Cidade de Três Rios?

Um dos principais avanços que tivemos em nossa região foi a possibilidade de tratar o paciente na fase aguda, com o trombolítico (fármacos usados para dissolver os trombos sanguíneos). Hoje, Três Rios é um dos poucos municípios do Brasil que oferecem esse tratamento pelo SUS. O paciente chega no Pronto Atendimento, faz uma tomografia, recebe avaliação do Neurologista e, com o uso dos trombolíticos, já tivemos pacientes que receberam alta e ficaram sem nenhuma sequela. Isso é fantástico!

O HCNSC tem um papel fundamental nessa luta. O que foi feito no Hospital para atender a essa demanda de pacientes, vítimas de AVC e que crescem a cada ano?

O Hospital tem uma função primordial nesse caso, pois nós somos a referência e recebemos esse paciente. Hoje em dia, estamos muito à frente de vários municípios do Brasil inteiro. Eu acho que o apoio que a direção da Casa dá para os médicos, de poder fazer uso da medicação – que é uma droga cara – é muito importante.

Quais são os planos para o futuro, referente ao tema AVC?

Para o futuro, o meu sonho é que a gente tenha um Serviço de Neurologia Vascular, um Serviço de Terapia Intensiva Neurológica e um Serviço de Hemodinâmica.

2016.11.07



Sem Comentários

529 Visualizações

Deixe um comentário :