Equipe Financeira da ACSC celebra união e trabalho em equipe

Postado por admin

Com o propósito de unificar métodos de trabalho e minimizar riscos, iniciou-se, há mais de um ano, por meio do Projeto Transformação, o processo de unificação da área financeira da ACSC. Para marcar esse avanço e destacar o trabalho em rede que vem sendo construído, o setor Corporativo Financeiro realizou uma ação de integração, no mês de dezembro. Na ocasião, vários colaboradores foram homenageados e receberam fotografias especiais dos colegas.

O gerente corporativo financeiro da ACSC, Robson Ferreira de Sousa, explica que foi uma ótima oportunidade de ampliar a rede de relacionamentos. “Muitas vezes, o contato é apenas telefônico ou por e-mail. Saber quem está do outro lado estimula a empatia e também fortalece a máxima de que “trabalhar em equipe é unir várias formas de pensar em busca de um objetivo em comum”. A ação também foi uma maneira de reforçar o real papel do Setor Financeiro, que, “além de cumprir com as obrigações diárias, é ajudar o próximo, contribuir para que todo paciente, aluno e assistido seja bem cuidado”, lembra ele.

Para a homenagem, os colaboradores corporativos foram fotografados segurando placas com nomes dos colegas homenageados, das Casas espalhadas pelo país. As fotos, enviadas via WhatsApp, emocionaram a todos. Feedbacks positivos sobre a iniciativa não faltaram. “Nos emocionamos por aqui. Muito obrigada pelo carinho, vocês são demais”, declarou Fernanda Ferreira, do Hospital Madre Regina Protmann (ES). “Agradeço por toda a troca e aprendizado que tivemos. Muito legal essa ideia”, reconheceu Caio Vidal Bastos, da Casa de Saúde São José (RJ). “Muito criativo! A equipe amou”, relatou Viviane Gomez da Anunciação, do Hospital São José (RJ). “Estamos juntos!”, resumiu Marilu Vargas Fernandes, do Hospital Nossa Senhora da Conceição (SC).

Entenda o processo de centralização do setor:

Essa mudança no setor financeiro tem como base a concentração de todos os processos na Administração Corporativa da ACSC, localizada em São Paulo. Antes dessa proposta, cada Casa possuía o seu próprio processo, o que prejudicava a organização e qualidade do serviço.  “Descartar atividades que não eram necessárias foi o primeiro passo para a mudança nesta etapa”, explica Robson.

O ano de 2018 foi voltado à observação e avaliação, mas, principalmente, à colaboração. “Podemos comparar essa centralização com o planejamento que devemos fazer para uma mudança de residência. Para organizar ou embalar os objetos para a nova casa, geralmente contamos com a ajuda de pessoas próximas. Foi o que aconteceu com a nossa área. Visitamos as Casas, contando com a ajuda de cada um, entendendo cada particularidade, a fim de criar um só processo que fosse benéfico para todos”, destaca o gerente.

Entre os resultados obtidos durante esse processo estão a redução e o controle das despesas, o aumento do capital de giro, a melhoria na prestação de serviços entre os parceiros internos e externos e a evolução da precisão e da uniformidade das informações. Uma das principais metas desta nova maneira de trabalhar é atingir qualidade máxima dos serviços, flexibilizar processos, controlar melhor os gastos, bem como disseminar as melhores práticas com foco em “core business”. Robson explica que o sistema de organização ainda está ocorrendo e que levará um certo tempo para ser concluído. “Nesta fase pós-centralização, estamos com as caixas da mudança espalhadas e abertas. Precisamos avaliar e colocar cada objeto no seu devido lugar”, finaliza Robson.

Fotos da ação:

2019.01.22



Sem Comentários

386 Visualizações

Deixe um comentário :