Entre aventuras e telefonemas

Postado por admin

Quem chega ao PAI-ZN e passa pela secretária da diretoria, sempre com uma expressão serena, não imagina que ela é fascinada por novas e diversas aventuras. Nathália Poffo , além de trabalhar na área administrativa, aproveita suas horas livres para se dedicar à prática de esportes e atividades físicas que envolvam desafios.

Desde criança, quando ia ao clube em que sua família era sócia, Nathalia gostava de assistir às aulas de judô e karatê. Porém, sua mãe não permitiu que ela participasse e a matriculou em aulas de balé. Mas como aquilo não era o que ela realmente queria, ficou apenas por seis meses frequentando as aulas e foi em busca de algo que a estimulasse. Iniciou então aulas de outros esportes, como vôlei, natação e futebol.  Praticou vôlei por cinco anos e, inclusive, participou de campeonatos e foi campeã em alguns deles.

Na rua onde Nathalia morava, havia muitas crianças, mas sempre preferiu brincar com os meninos, pois achava as brincadeiras deles mais legais. Cresceu brincando de lutas, andando de skate, carrinho de rolimã e bike. Praticava esportes todos os dias até entrar na faculdade e começar a trabalhar. Retomou as atividades apenas após alguns anos.

Hoje, Nathalia tem um grupo de amigos que compartilham deste gosto pela prática de esportes e atividades que permitam o contato direto com a natureza e com os animais.  Pelo menos uma vez por mês, eles se reúnem e vão para algum lugar praticar esportes mais radicais.  “Gosto de desafios e de sentir o coração bater rápido no peito, gosto do medo que me encoraja a fazer algo novo”. A oportunidade de conhecer pessoas e lugares novos, de diferentes formas e viver experiências únicas, são os principais motivos que a fazem querer continuar com suas aventuras.

No trabalho, os colegas ficaram surpresos quando Nathalia mostrou as fotos de suas aventuras e disseram que jamais pensariam que ela era assim. Mesmo não tendo conseguido levar nenhum de seus colegas em suas atividades, Nathália já serviu como inspiração para um deles, que relatou ter criado coragem e encarado a titolesa.

Atualmente, Nathalia pratica rafting, trecking, rapel, trilhas a cavalo ou a pé e stand up paddle, mas já está marcando wakeboard, paraquedismo e off-road. Ela diz que essas atividades são essências em sua vida “pois me dão uma sensação de prazer e bem-estar, e como os exercícios melhoram a oxigenação e a comunicação entre as células nervosas, eu me sinto mais atenta e disposta para o dia a dia”. Para a vida profissional, ela leva os ensinamentos que adquire com prática de esportes, pois muitos deles ensinam  a trabalhar em equipe para que o grupo alcance seu objetivo, desenvolvem a cooperação, comunicação, confiança e o auto conhecimento.

Para as pessoas que têm vontade de fazer atividades de aventura, mas nunca tentaram, Nathalia as aconselha a “tentar superar seus medos e seus próprios limites, não há nada mais compensador do que desenvolver sua força interior”.

2014.07.22



Sem Comentários

537 Visualizações

Deixe um comentário :