Dica Coopercredi: “As imperdíveis ofertas de natal. Vamos nessa?”

Postado por admin

Aproveitando a época de Natal, período em que tradicionalmente as pessoas gastam mais, por conta dos presentes de fim de ano e das inúmeras campanhas e promoções realizadas pelo comércio, estamos inaugurando no Congregar a coluna “Dica Coopercredi”. Promovida pela cooperativa dos funcionários da ACSC, a proposta é que este espaço sirva como um guia para ajudar no seu planejamento financeiro e no uso consciente dos seus recursos financeiros. A coluna é escrita pelo professor Marcos Silvestre. Economista com MBA em Finanças (USP) e autor do livro “Os 10 Mandamentos da Prosperidade”, o professor é atualmente comentarista econômico do Grupo Bandeirantes de Rádio e TV. Na Coopercredi, ele coordena o Programa de Reorganização e Orientação Financeira e Empreendedora – PROFE. Na coluna de estreia, o professor Marcos Silvestre fala sobre as “armadilhas” escondidas nas ofertas tentadoras de Natal. Cuidado com os juros embutidos! Entre em 2017 com o “bolso direito” e prospere!

“As imperdíveis ofertas de natal. Vamos nessa?”

Ho-ho-ho! Todo final de ano a tentação de consumo é grande: já em novembro a decoração natalina invade o comércio, e ficamos todos animados, naquele clima de “lá vem o Papai Noel”! Tudo bem, isso é bem natural, a vida foi feita para ser celebrada, e as grandes datas festivas nos ajudam a colocar colorido e novidade no dia a dia. Só não vale abandonar o equilíbrio financeiro para embarcar nessa alegria toda!

Imperdíveis… ah é? As verbas de marketing dos fabricantes e lojas para o final do ano são fortíssimas, o que significa que veremos anúncios de ofertas tentadoras. Cuidado: boa parte disso pode ser puro oba-oba comercial! Para evitar falsas promoções, ainda em setembro ou outubro vale a pena inteirar-se do verdadeiro preço do que pretende comprar no Natal, que é para poder comparar direito.

É o caso de comprar, mesmo? Antes de comprar, pergunte-se: eu quero? Eu preciso? Eu mereço? Eu posso? Eu devo? Não é porque se trata da maior data festiva do ano, e porque todo o mundo está (aparentemente) comprando que você precisa comprar também! Ao invés de focar nas “coisas”, pode compensar mais focar nas experiências: as festas de Natal e da virada, um passeio ou até uma viagem.

Juros embutidos. Se for comprar algum bem de maior valor em parcelas, pergunte-se: as novas parcelas caberão no orçamento, juntamente com as já existentes, daquelas dívidas contratadas antes? Caberão com folga, da primeira à última? Então, some os valores das parcelas e compare o total com o (verdadeiro!) preço à vista (conforme pesquisa que você fará): tem juros embutidos? Se tiver… esqueça!

Escondidinho. Um exemplo: a TV LCD é anunciada em uma certa loja em 12 parcelas “sem juros” no cartão de R$ 199,90 cada. Isso dá, no total, R$ 2.400,00. Pesquisando em outras regiões de comércio, o mesmo aparelho, do mesmo modelo, na caixa, com nota fiscal e garantia, tudo bonitinho, você encontra por R$ 2 mil para pagamento à vista. Então estão lá R$ 400,00 de juros embutidos!

Olha a viraaada! Cuidado para não abusar das compras de final de ano, porque logo janeiro de 2016 estará aí. Como acontece em todo comecinho de ano, lá vem IPVA dos carros, IPTU da casa, renovação do uniforme, material escolar das crianças… e tudo isso tem de “se entender” na sua conta corrente com a fatura do cartão e os cheques pré-datados de 2016. Entre em 2017 com o “bolso direito”… e prospere!

Autor: Prof. Marcos Silvestre | EKNOWMIX® Educacional

Coordenador do PROFE® Coopercredi ACSC

Programa de Reorganização e Orientação Financeira e Empreendedora

Economista com MBA em Finanças (USP), atua como orientador de famílias e educador em empresas (Metodologia PROFE®). Comentarista econômico do Grupo Bandeirantes de Rádio e TV, é autor de “Os 10 Mandamentos da Prosperidade” e dirige o site www.educarparaprosperar.com.br.

2016.12.06



Sem Comentários

543 Visualizações

Deixe um comentário :