Dia Mundial do Câncer: como identificar e prevenir a doença

Postado por admin

Hoje em dia, a doença mais temida pela população é o câncer. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), ele é a segunda principal causa de morte no mundo, perdendo somente para doenças cardiovasculares. A nível global, uma em cada seis mortes são relacionadas à doença. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) mostram que o tipo mais comum de câncer em homens é o de próstata, seguido pelo câncer de pulmão e, em terceiro lugar, o câncer de intestino. Em mulheres, o mais comum é o câncer de mama, seguido pelo de intestino e, em terceiro lugar, o câncer de colo de útero. O tipo mais raro para ambos os sexos são os sarcomas, tumor que tem origem nos músculos ou ossos.

Hoje, dia 4/2, é o Dia Mundial do Câncer, data que tem o objetivo de aumentar a conscientização e a educação mundial sobre a doença. Para isso, é importante que a população entenda como ela atua e quão grave pode ser esse problema. A médica oncologista do Hospital Santa Catarina (SP), Samantha Cabral, explica que o câncer se divide em estágios iniciais (I, II), doença localmente avançada (estágio III) e doença metastática (estágio IV).

“A chance de cura depende do tipo e do estadiamento da doença. É maior em estágio I e II e menor em estágio III. Doença em estágio IV, ou seja, quando já tem metástase para outros órgãos, na maioria das vezes, é uma doença incurável. Ainda assim, sugerimos o tratamento visando a diminuição e estabilidade da doença”, detalha a médica. Por isso, o diagnóstico precoce é muito importante nessas horas. Segundo Samantha, a detecção muitas vezes é feita por exames específicos para cada tipo. Por exemplo, câncer de mama: mamografia e ultrassom das mamas; câncer de estômago: endoscopia; câncer de intestino: colonoscopia; câncer de pulmão: tomografia do tórax; câncer de colo do útero: exame ginecológico com a realização do Papanicolau; e câncer de próstata: PSA e toque retal.

 Após ser realizado o diagnóstico da doença, o tratamento deve ser iniciado. “A escolha do tratamento depende do tipo, do estágio e das condições clínicas do paciente. Em geral, o caso é discutido entre o cirurgião, o oncologista e o radioterapeuta. Os tratamentos disponíveis são a cirurgia, a radioterapia, a quimioterapia convencional, a hormonioterapia, a terapia alvo molecular e a imunoterapia”, esclarece Samantha.

E como podemos prevenir o câncer? A médica também deu as duas dicas. “Evitar hábitos carcinogênicos, como o tabagismo, etilismo e exposição solar sem proteção. Evitar o consumo de alimentos industrializados, consumir frutas e verduras. Praticar exercício físico, já que existem vários estudos mostrando que a prática diminuiu incidência e recorrência de câncer. Além disso, realizar exames de rastreamento, como Papanicolau em mulheres, mamografia e US das mamas, colonoscopia a partir dos 45-50 anos, e para os homens, o PSA e toque retal a partir dos 50 anos, tomografia computadorizada do tórax em pessoas tabagistas ou ex-tabagistas a partir de 55 anos”, finaliza a médica.

2020.02.03



Sem Comentários

75 Visualizações

Deixe um comentário :