Creche Monteiro Lobato insere conscientização ecológica na proposta pedagógica

Postado por admin

Educadores da Creche Monteiro Lobato, administrada pelo Colégio Santa Catarina de Juiz de Fora (MG), estão com uma proposta pedagógica que visa trabalhar a conscientização ecológica. A equipe vê a importância de estudar o meio ambiente e bons hábitos como uma excelente ferramenta, uma vez que sua implementação está prevista na Política Nacional da Educação Ambiental para todos os níveis de ensino, não como disciplina, mas como tema a ser incluído nos diferentes conteúdos programáticos. A proposta foi desenvolvida pelas profissionais da Casa, Christiana Ferreira e Margareti da Silva.

A assistente de coordenação da Creche, Dayane Pereira, explica que o tema será trabalhado ao longo do ano, mas com abordagens variadas, de acordo com a faixa etária. “Com as crianças de três anos, a proposta é conscientizar sobre a preservação do meio ambiente e estimular os bons hábitos. E uma coisa leva à outra. Estimulando os bons hábitos, a criança, consequentemente, começa a ter noção de que não pode jogar lixo no chão e de que não pode desperdiçar água. A cada mês iremos trabalhar uma abordagem específica”, conta.

De forma lúdica, as educadoras procuram ensinar lições para a turma. Um bom exemplo disso é que elas aproveitaram a presença de uma lagartixa, que apareceu na sala de aula, para ensinar o respeito aos animais, pois cada um tem sua função na cadeia alimentar. Christiana também utiliza colagens para fazer do aprendizado algo mais eficaz. “Nós fizemos algumas atividades trabalhando as quatro estações do ano, tudo à base de colagens. Para cada estação, fizemos uma árvore e as crianças colaram as folhas e frutos, sempre usando material reciclável, como tampinhas de garrafa pet, CDs e forminhas de doce”, comenta.

Até os seis anos de idade, a criança está muito mais focada no brincar do que na concentração mental. Por isso, é fundamental que todas as situações de ensino sejam interessantes. “Eu sempre procuro contar e, até mesmo, inventar histórias e, assim, trabalhar os bons hábitos, como higiene pessoal. Na escovação, por exemplo, além de falar da importância de escovar os dentes depois das refeições, trabalhamos a questão do uso consciente da água, explicando que enquanto estivermos escovando os dentes, a torneira deve estar fechada”, explica Christiana.

Para o trabalho de educação ambiental nessa faixa etária, é muito importante procurar despertar a autonomia e a responsabilidade da criança. Nesse sentido, a educadora sempre envolve a turma no zelo pela sala de aula, de modo que todos se sintam responsáveis pela limpeza e organização do espaço. “Sempre que fazemos uma atividade de colagem, por exemplo, todos ajudam a limpar a sala ao término do trabalho. E, com isso, introduzimos a coleta seletiva. Também confeccionamos um painel, junto com eles, mostrando que cada tipo de material deve ser descartado em uma lixeira. E eles adoram. Querem jogar lixo na lixeira toda hora e acabam misturando os materiais. Mas não tem problema, o que importa é que eles estão conscientizados de que lugar de lixo não é no chão”.

E, coroando todo este trabalho realizado no mês de março, Christiana levou as crianças para a horta da Creche, onde todos plantaram sementes de girassol. Mas antes do plantio, aprenderam como cuidar da terra, fazer a cova e jogar a sementinha, que receberá o cuidado semanal da turma. “Nós fizemos vários canteiros, delimitados por pneus, em que cada turma de três anos será responsável por oito canteiros. Isso faz parte do nosso planejamento, como tempo de conscientização ecológica, em que pedimos às professoras para levarem as crianças até lá para fazer o manejo, tirar o matinho, aguar e mexer a terra”, afirma Nathalia. O mesmo deve acontecer com as crianças de dois anos, mas, para melhor assimilação, elas terão que cuidar de vasinhos de plantas, que ficarão nas próprias salas de aula.

2017.04.13



Sem Comentários

562 Visualizações

Deixe um comentário :