Comunicação Assertiva é tema da palestra de abertura da SIPAT no HSI

Postado por admin

Independentemente do setor em que se trabalha, sentir dificuldade em se comunicar é natural, até mesmo porque as pessoas são diferentes. Quando o local é um hospital com mais de 1.100 colaboradores diretos, pode-se imaginar que fica ainda mais complicado, pois trata-se de pessoas de várias partes do Brasil que trazem consigo culturas e costumes próprios. Acrescente a isso o fato de ter faixas etárias diferentes, portanto, gerações que normalmente poderiam se chocar. E qual o segredo para que a comunicação seja assertiva? A professora Eliane Wamser falou sobre o assunto, na abertura da 38ª SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho, no Hospital Santa Isabel (SC).

A abertura do evento contou com a presença do diretor executivo Regional, Juliano Petters, do diretor executivo do Hospital Santa Isabel, Dirceu Rodrigues Dias e da presidente da CIPA, Graziela Corrente. Além dos demais colaboradores, o personagem “Chacrinha” interpretado pelo enfermeiro Pedro Luiz Maino foi um grande aliado dos cipeiros.

Durante a palestra, a professora explicou que a comunicação acontece por meio de um conjunto de linguagens e de diversas maneiras: libras, que é a linguagem dos sinais para o surdo-mudo, oral, escrita, corporal e digital.

“Para termos uma comunicação assertiva é necessário ser claro, ir direto ao ponto, sem ser agressivo, falar o que sabe e, para isto, pesquisar a respeito, não distorcer a realidade, inventar ou enrolar. É preciso passar credibilidade, ser educado, evitar impor o seu ponto de vista a qualquer custo, afinal, nada melhor do que ser gentil”, afirma Eliane.

Um “obrigado”, “por favor”, “com licença” ou um simples “bom dia”, podem mudar a maneira como a pessoa é vista, ou como será lembrada. Tratar o outro como você gostaria de ser tratado, seja ele um paciente, um cliente ou um amigo. Tudo volta para empatia. “Perceba como você tem se comunicado, como tem enfrentado os desafios que a vida tem lhe imposto, se estiver tudo certo comemore a superação de cada um deles e se não estiver, nunca é tarde para mudar”, relata a professora.

2017.08.07



Sem Comentários

417 Visualizações

Deixe um comentário :