Enfermeira radical

Postado por admin

Para muitos dirigir é um desafio e tanto, há ainda, aqueles que acreditam que a direção de um carro deveria ser feita apenas por homens, que mulher dirige mal e deveria pilotar apenas fogão. Deixando esses pensamentos de lado, a enfermeira da Educação Continuada do Amparo Maternal, Ana Paula Hosoda encarou um desafio proposto pelo seu marido, Alberto Y. Hosoda, e hoje é pilota de rali, ao lado dele que é seu navegador (pessoa que usa o mapa para definir estratégias e direcionar os caminhos durante o percurso).

Segundo a enfermeira, no início era navegadora de Alberto, mas em função do grande mal-estar que sentia, seu marido propôs a troca dos papéis. “Eu enjoava bastante e ficava muito tonta com a leitura do mapa. Ele não teve preconceito e sugeriu invertermos. No começo ele teve muito cuidado comigo, tivemos algumas brigas até nos acostumarmos, mas agora nos damos muito bem”, conta sorrindo.

O casal, que compete há cinco anos, em 2013, ganhou duas competições. Neste ano, já garantiram o terceiro lugar, na 2ª etapa da categoria Fun, da temporada 2014 do Mitsubishi Outdoor, realizada no início de junho, em Curitiba, Paraná.

Ana Paula revela que para conciliar a prática deste esporte com sua carreira, precisa conciliar suas folgas. “Como as etapas acontecem de fim de semana, tento encaixá-las com o período do rali. Para participar temos que chegar no local da competição na noite anterior para coleta de briefing (orientações dadas às equipes sobre o percurso) e para formamos uma equipe, por isso, tenho que me programar com antecedência”, conta a enfermeira que também vê no esporte uma forma de fazer novos amigos. “Na última etapa formamos equipe com um casal de croatas sem nos preocupar que, dias depois, durante a Copa do Mundo seríamos rivais”, conclui animadamente.

2014.06.25



Sem Comentários

443 Visualizações

Deixe um comentário :