Colaboradores participam de capacitação sobre Dengue, Zika e Chikungunya no HTODL

Postado por admin

Entre os dias 17 e 18 de fevereiro, o Hospital de Trauma-Ortopedia Dona Lindu (RJ) promoveu, por meio de palestras, uma capacitação sobre prevenção e identificação de sintomas da Dengue, Zika e Chikungunya. A ação, que contou com a participação de mais de 60 colaboradores nos dois dias, teve como palestrante o Infectologista e Diretor Técnico do HTODL, Dr. Antonino Adriano Neto.

Foram apresentados os principais sintomas de cada doença, um panorama sobre a epidemia no Brasil e no mundo, além da instrução sobre como identificar cada caso. De acordo com o Dr. Antonino, o Zika Vírus provoca febre baixa, entre 37,5 e 38,5, e erupções na pele, por exemplo, mas chega a ser assintomático para cerca de 80% dos pacientes. Já o Chikungunya apresenta febre acima de 39 graus, de início repentino, e dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer, também, dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Segundo o médico, apesar de cerca de 30% dos casos não chegarem a desenvolver sintomas, a doença pode causar complicações.

“Diferentemente da Dengue, o Chikungunya deixa sequelas. Há registros de pacientes que sentem dor aguda até um ano ou mais depois do diagnóstico. E esta é uma das grandes preocupações: apesar da baixa mortalidade, o Chikungunya maltrata muito os pacientes, causando complicações e muita dor”, explica.

Ainda segundo o Dr. Antonino, a Dengue representa um grande perigo devido à possibilidade de evolução para o quadro de hemorragia. É considerada fase crítica a partir do quarto dia e as pessoas devem estar em alerta para sintomas como dores abdominais, vômitos persistentes, aumento do fígado, entre outros. Pacientes com problemas no coração e pulmão e crianças, por exemplo, são mais propensas a desenvolver Dengue Hemorrágica.

A capacitação terminou com um alerta sobre a responsabilidade de todos em educar, orientar e agir. Como afirma uma das principais diretrizes da campanha, a melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

2016.02.29



Sem Comentários

542 Visualizações

Deixe um comentário :