Casas de Educação realizam simpósio sobre “Novas aprendizagens para um novo tempo”

Postado por admin

Entre 13 e 15 de dezembro, a Rede Santa Catarina de Educação realizou o simpósio “Novas Aprendizagens Para Um Novo Tempo”, com a presença de professores, gestores e diretores dos colégios e creches de São Paulo (SP), Juiz de Fora (MG), Santa Teresa (ES), Petrópolis (RJ) e Petrolina de Goiás (GO), além da equipe da Diretoria Corporativa de Educação da Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC).

O encontro serviu para que as equipes pedagógicas compartilhassem práticas inovadoras, alinhadas ao novo modelo de escola que vem sendo construído desde 2016. “Saímos do ponto em que nossos colégios trabalhavam individualmente, para um lugar em que assumimos a importância de uma rede colaborativa, com as escolas integradas em torno de um único projeto educativo comum”, lembrou Silvia Carvalho Barbosa, gerente corporativa de educação da ACSC.

Dentre os desafios de 2019, os colégios adaptaram seus currículos à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e dedicaram esforços na formação dos professores, sempre com o objetivo de trazer o aluno para o centro do processo de aprendizagem. “Promovemos encontros em que os gestores pedagógicos receberam formações sobre as metodologias ativas, e voltaram para as suas Casas para dividir e desafiar os professores a aplicar com seus alunos. Trabalhamos com um efeito cascata”, explicou Silvia.

Neste processo de mudança de modelo de escola, nada melhor do que compartilhar experiências e refletir sobre os aprendizados e desafios. Assim, nasceram os simpósios locais. As melhores práticas apresentadas vieram para o evento da Rede. Foi a oportunidade de cada escola partilhar o que vem fazendo de melhor.

Ciclos temáticos reforçam trocas e aprendizados

As práticas foram divididas em seis ciclos, que discutiram temas como diversidade de recursos e espaços, desenvolvimento do pensamento científico, crítico e criativo, pedagogias das diversas inteligências e o uso das novas tecnologias na aprendizagem. Da educação infantil ao técnico profissionalizante, as apresentações foram mediadas pelos professores Marcelo Ganzela, Denise Rampazzo da Silva e Juliana Caetano, formadores do Instituto Singularidades, parceiro da Rede Santa Catarina no processo formativo de metodologias ativas realizado em 2019. 

Dentre as práticas, destaque para a sala de aula invertida estruturada pelo professor Manoel Vinícius da Mata Souza, do Colégio Santa Catarina de São Paulo, que utilizou o Office 365 para integrar diversos recursos e linguagens, tornando o aprendizado de Geografia muito mais efetivo para os estudantes do ensino fundamental.

Já o professor Paulo Rogério Torezani, da Escola Santa Catarina de Santa Teresa (ES), se baseou no fato de que são as perguntas que movem o mundo e pediu para que os estudantes escolhessem um questionamento para qual não tinham resposta e pudessem decifrá-lo com muita pesquisa e dedicação, durante a Feira de Ciências.

Na Creche Santa Catarina, de Petrópolis (RJ), a professora Aline de Oliveira Tomaz Justo envolveu as crianças e suas famílias em um divertido jogo de memória personalizado online, que possibilitou aos pequenos um rico processo de construção de identidade. Em Petrolina de Goiás, os alunos da professora Eliane José de Almeida aprenderam sobre o sistema monetário e as quatro operações de um jeito lúdico com o Mercadinho do CSC.

Com o objetivo de desenvolver o pensamento crítico, ético e reflexivo no mundo digital, a professora Rosângela Oliveira Gomes Noronha trouxe a exploração do humor nos meses na internet para trabalhar gêneros midiáticos com as turmas do ensino fundamental do colégio de Juiz de Fora (MG).

“Todas as apresentações foram baseadas em aulas que realmente aconteceram no dia a dia. O simpósio foi apenas o momento para discuti-las. Pudemos olhar e pensar em como aperfeiçoá-las para o futuro”, apontou Fernando Martins, diretor executivo do Colégio Santa Catarina de São Paulo (SP).

Além da partilha de experiências, o simpósio serviu como uma forma de dar visibilidade e destaque às propostas inovadoras de 2019. “A partir do trabalho já realizado, podemos pensar sobre os desafios do próximo ano”, ressaltou Fernando.

Expectativas para 2020

Para 2020, o principal objetivo da ACSC é transformar experiências como as apresentadas no simpósio em rotina. Isto é, fazer com que as boas práticas sejam cada vez mais presentes. “Que todo dia seja o momento de trabalhar novas aulas, trazer o aluno para o centro, rever e refletir sobre a melhor forma de ensinar para este tempo”, destacou Silvia.

Para tornar essa expectativa em realidade, a Rede vai continuar investindo em encontros de formação dos professores e em momentos de compartilhamento de experiências. “Estou convencido de que vamos fazer coisas sensacionais. O que serão elas, porém, nós ainda vamos descobrir”, concluiu Paulo Aquino, diretor corporativo de educação na ACSC.

Confira algumas fotos do simpósio:

2020.01.14



Sem Comentários

125 Visualizações

Deixe um comentário :