Banda Mirim – Oficina de musicalização busca formar novos talentos

Postado por admin

Há cerca de um ano, a Obra Social Santa Catarina, em parceria com a Polícia Militar (PM), persegue um nobre objetivo: formar uma banda de música com crianças de bairros carentes de Juiz de Fora. Para isso, a instituição, construída, mantida e coordenada pelo Colégio Santa Catarina (CSC) no Jardim Casablanca, região da Cidade Alta, oferece aulas de musicalização a crianças de 9 a 13 anos de idade. Além do gosto pelos instrumentos, os participantes colecionam histórias de superação e vitória através da música.

As aulas são ministradas duas vezes por semana, às terças e sextas-feiras, das 15h às 16h, por quatro policiais que acompanham o projeto. O curso começa com aulas de teorização, para que os alunos tenham o primeiro contato com notas musicais. Quando já estão aptos, eles fazem a escolha do instrumento que desejam aprender a tocar. De acordo com o subtenente Fontes, auxiliar de regente da Banda da PM, no curso a criança aprende o bê-a-bá da música: notas, pauta, figuras musicais, compasso, tudo para que ela se familiarize e saiba fazer a leitura musical. “A maioria chega aqui sem noção nenhuma, sem nunca ter tido contato com instrumento. Aqui a gente faz questão que elas aprendam a ler partitura, porque no mercado de trabalho quem não lê partitura não tem futuro”, explica.

As aulas de musicalização contam com instrumentos novos e modernos, adquiridos a partir de um projeto do CSC aprovado pela Fundação Itaú Social. “Na época, em 2011, o Colégio buscou uma série de parceiros para a Obra Social como um todo. Apresentamos a iniciativa para a Fundação Itaú Social, que resolveu adotar a oficina de musicalização, patrocinando todos os instrumentos e equipamentos necessários para as aulas, tudo de primeira  linha”, relata Artur Giovannini, diretor executivo do CSC.

Atualmente, o projeto conta com 11 alunos, mas tem capacidade para atender 30. “Nossa intenção é formar uma banda, inclusive, temos instrumentos para isso. Estamos muito satisfeitos com a evolução e dedicação da turma e esperamos despertar o interesse em mais meninos e meninas nessa faixa etária”, observa o regente.  Vanessa Campos de Siqueira, de 12 anos, é um desses aprendizes dedicados. Tanto, que trocou de turno na escola para continuar a frequentar as aulas de música. “Eu nunca tinha tocado instrumento antes e foi paixão à primeira vista. Eu não tinha muita coordenação motora, pegava no lápis de um jeito bem estranho, todo mundo comentava. Agora eu escrevo direitinho. Fiquei também mais concentrada na escola”, conta a estudante.

O contato com o mundo das notas musicais também ajudou Caroline Maria de Souza Almeida, de 10 anos, a melhorar o desempenho escolar. “Nas provas de matemática, por exemplo, eu sempre perdia média. Depois que eu comecei a aprender música eu só tiro nota boa. A música influenciou porque desbloqueou meu cérebro. A música desenvolve a gente, em todos os sentidos. Hoje, eu não sei mais viver sem música”. A menina conta, ainda, que quer tocar profissionalmente e que o pai está juntando dinheiro para comprar um clarinete para ela poder treinar em casa e se aperfeiçoar.

Outro relato emocionante é o da pequena Camilly Araújo Nascimento, de 10 anos, que conta, como gente grande, a diferença que a música fez em sua vida. “Música para mim é felicidade. Quando eu crescer eu quero ser musicista. Minha mãe acha o máximo, porque estou aprendendo muita coisa. Depois que eu vim pra cá eu melhorei muito na escola, porque a música entra na nossa vida e nos faz pessoas melhores, mais calmas. Eu era muito agitada, hoje sou mais quietinha”.

A oficina de musicalização é gratuita. Os pais interessados em inscrever seus filhos devem procurar a secretaria da Obra Social Santa Catarina, localizada Rua Monteiro Lobato, 147, Jardim Casablanca. O telefone de contato é o 3214-3841. Frisando que a prioridade é para quem mora na região da Cidade Alta.

 

2013.05.07



Sem Comentários

460 Visualizações

Deixe um comentário :