Amparo Maternal faz evento sobre Banco de Sangue de Cordão Umbilical

Postado por admin

Com palestra do Dr. Alfredo Mendrone, coordenador do Banco de Sangue do Hospital Sírio Libanês, a entidade reuniu cerca de 50 profissionais da saúde.

Em março, o Amparo Maternal fez – em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, um evento científico para profissionais de saúde, com a palestra “Banco de Sangue de Cordão Umbilical para uso Alogênico – presente e perspectivas”, ministrada pelo coordenador do Banco de Sangue do Hospital Sírio Libanês, Dr. Alfredo Mendrone.

Com a presença de cerca de 50 pessoas, o médico contou que o primeiro transplante com células de cordão umbilical foi feito em 1988, sendo que o doador era o próprio irmão do paciente. Em 1993 foi feito o primeiro transplante entre pessoas não relacionadas, ou seja, que não são da mesma família. Atualmente, mais de 25 mil transplantes alogênicos utilizando células de cordão foram realizados até o momento. “Cerca de 400.000 unidades encontram-se estocadas em mais de 100 bancos públicos distribuídos em todo o mundo”, disse Mendrone.

Um desses bancos públicos é gerido pelo Sírio Libanês, do qual grande parte dos cordões é colhida no Amparo Maternal, maternidade filantrópica gerida pela Associação Congregação de Santa Catarina. Para o médico, há uma grande vantagem em usar o sangue do cordão umbilical, afinal não traz riscos para o recém-nascido ou mãe, é um item habitualmente descartado, tem menor risco de transmissão de vírus e não tem necessidade de compatibilidade completa.

2013.03.27



Sem Comentários

821 Visualizações

Deixe um comentário :