Alunas do CSC participam de ação com a Câmara Municipal para garantir direitos dos idosos

Postado por admin

O Colégio Santa Catarina (CSC), representado por três alunas da 8ª série do Ensino Fundamental, participou, nessa segunda-feira, 29, da primeira Blitz do Idoso, realizada pela Comissão Permanente do Idoso, da Câmara Municipal. O objetivo da ação, pioneira na cidade, foi averiguar o cumprimento, por parte dos órgãos públicos, das leis criadas para garantir os direitos das pessoas com mais de 60 anos. “A meta dessa empreitada é fazer uma cidade melhor para a terceira idade”, afirmou o vereador Isauro Calais, presidente da Comissão, composta, ainda, pelos vereadores Ana Rossignoli, Rodrigo Mattos e Vagner de Oliveira.

A blitz contou também com a participação de representantes do Conselhoj Municipal do Idoso, da Secretaria de Assistência Social, do Departamento de Fiscalização da Prefeitura e Guarda Municipal. O grupo visitou o Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara Municipal, o JF Informação, o PAM-Marechal e a unidade do INSS, da Rua Santo Antônio. Antes de iniciar a ação preventiva, ainda na Câmara, os vereadores parabenizaram o envolvimento dos jovens do CSC com a questão do idoso.

“Obrigado aos alunos do Colégio Santa Catarina que nos honram com a presença. Nós temos um planejamento de vários eventos ao longo do ano. Tenho certeza do sucesso dessa primeira blitz para que todos conheçam os direitos dos idosos e os respeitem”, discursou Rodrigo Mattos. “Tenho certeza de ser dado hoje um grande passo em Juiz de Fora para que todos os órgãos, privados e públicos, passem a cumprir a legislação. Essa ação de hoje será um marco para a cidade”, complementou o vereador Vagner.

“A gente quer fazer um trabalho sério para que o idoso seja valorizado. Parabenizo o grupo de alunos do Santa Catarina por participarem dessa iniciativa conosco porque vocês serão os idosos de amanhã, então vocês precisam, desde já, conhecer os direitos e as leis dos idosos praticando desde agora. Infelizmente, o idoso ainda é muito pouco reconhecido, não só na nossa cidade, mas no Brasil todo”, manifestou Ana Rossignoli.

“Foi uma experiência muito legal. Nós não conhecíamos a Câmara nem os vereadores e foi muito bom poder conversar com eles, acompanhar o trabalho e ver que tem gente séria lutando pela sociedade, querendo o melhor, nesse caso, para os idosos. Nós nos sentimos importantes e valorizados com os vereadores citando o nosso nome. Os jovens também têm participação, da mesma forma que os adultos de hoje serão os idosos de amanhã, nós jovens seremos os adultos de amanhã, e poderemos estar ali, para ajudar a todos”, avaliou a aluna Luana Cardoso, que estava acompanhada das colegas de turma Bruna Delgado e Letícia Irandy.

Ao longo da blitz, as estudantes abordaram a aposentada Edna Catarina Cruzeiro Pereira, que passava pela Rua Marechal e ficou curiosa com a ação, que ela julgou necessária e oportuna. “Acho que nossos direitos não são respeitados principalmente nos ônibus coletivos. Não conseguimos entrar pela porta da frente porque as pessoas avançam, querem descer e não nos dão passagem. Já cansei de perder ônibus por isso. Uma vez eu fui até xingada por um rapaz, que me chamou de sem educação, mas eu apenas estava exercendo um direito meu. Em determinadas filas, também, a gente vai para o atendimento prioritário e tem pessoas que ficam olhando de cara feia. É muito comum idoso ser desrespeitado até mesmo pela família. Conheço uma senhora que vive sendo agredida fisicamente pelo próprio filho. Eu morro de pena dela. Graças a Deus não passo por isso, mas infelizmente, tem muitos idosos que passam”, queixou-se a aposentada.

Durante a visita aos quatro órgãos, os vereadores entregaram cópia do catálogo de leis municipais que tratam da questão do idoso e sobre a prioridade do atendimento aos maiores de 60 anos. “Nossa ação é importante para que possamos desenvolver uma política efetiva no município e realizar as intervenções necessárias”, ressaltou o presidente da Comissão. A blitz foi também uma oportunidade para a Fiscalização da Prefeitura de dar ciência aos órgãos públicos municipais para que se adequem, até setembro, ao decreto que regulamenta a lei 10.410, que trata da questão da mobilidade.

2013.05.16



Sem Comentários

314 Visualizações

Deixe um comentário :