ACSC participa de pesquisa inédita sobre filantropia no Brasil

Postado por admin

A ACSC participou, no último dia 29, de Assembleia Geral do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF). O encontro foi realizado na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, e reuniu além dos associados, as organizações representativas, parceiros e voluntários. Entre as pautas abordadas durante o encontro, estiveram o Relatório de Atividades de 2018 e a parceria com o Instituto Maurício de Sousa, que deu origem à edição especial de um gibi com a Turma da Mônica que retrata a importância da filantropia para o país. Também foi tema da reunião a aprovação das contas da entidade do ano passado, e a validação da proposta orçamentária para 2019.

Dando embasamento aos assuntos, foram apresentadas as ações que as entidades filantrópicas realizaram ao longo do ano, inclusive os projetos sociais da ACSC. Também foram apresentados os resultados da pesquisa “A contrapartida do setor filantrópico para o Brasil”, iniciativa do FONIF em parceria com a Dom Strategy Partners e auditoria da Audisa. Segundo ela, instituições filantrópicas retornam 7,39 vezes mais do que recebem imunidade.

Os dados revelados por meio da pesquisa mostram a força do segmento em nosso país. É um dos setores que mais contrata no Brasil, com cerca de 2,3 milhões de colaboradores, tem 906 municípios atendidos exclusivamente por hospital filantrópico, ou seja, 80% da população brasileira em municípios cobertos por esses serviços. De acordo com a pesquisa, 59% de todas as internações de alta complexidade no SUS são realizadas por hospitais filantrópicos. No segmento de Educação, 15% de todos os alunos do País matriculados em cursos superiores estudam em instituições filantrópicas. Em Assistência Social, 47% das vagas oferecidas pela rede socioassistencial privada provém do setor filantrópico.

De acordo com o gerente de Relações Governamentais, Guilherme Machado, que acompanhou o evento, ressaltar a importância dos indicadores apresentados na assembleia é motivo de orgulho. “A entrega social das Entidades Filantrópicas demonstrada na pesquisa é muito maior e vai muito além da referência legislativa do 60% SUS, de uma bolsa para cada cinco alunos pagantes ou da gratuidade de serviços à pessoas em vulnerabilidade social. Com certeza a missão destas Entidades, no ato de ajudar o próximo, vem suprindo de forma relevante o atendimento das necessidades do nosso país nas áreas de assistência social, educação e saúde”.

Foto do encontro:

Fonte (informações e foto): http://fonif.org.br/noticias/assembleia-geral-do-fonif-mostra-balanco-de-2018-e-debate-temas-atuais-importantes/

2019.04.16



Sem Comentários

517 Visualizações

Deixe um comentário :