ACSC celebra datas importantes da sua história no mês de junho

Postado por admin

A Associação Congregação de Santa Catarina comemora duas datas históricas e inspiradoras durante o mês de junho. A primeira delas é o aniversário de 21 anos de Beatificação de Madre Regina Protmann, que ocorreu no último dia 13. Ela é um exemplo, para todos nós, de compaixão, amor ao próximo e misericórdia.

Já no dia 16, é o momento de comemorar os 123 anos da Chegada das Irmãs de Santa Catarina ao Brasil. No contexto de pandemia que estamos atravessando, podemos celebrar esse dia procurando reviver a extraordinária experiência iniciada por elas, nos colocando totalmente em missão, compreendendo as necessidades e os anseios do nosso tempo.

Confira a história de cada uma dessas datas:

13 de junho – Beatificação de Madre Regina Protmann

Madre Regina Protmann viveu e testemunhou, com misericórdia e compaixão, o cuidado com os mais necessitados. No dia sua beatificação, em 1999, na Polônia, São João Paulo II disse, em sua homilia, que Madre Regina “abraçava, com o olhar clarividente, as necessidades do povo e da Igreja”. Esse olhar clarividente é a característica de quem se deixa tocar pela miséria do outro, alguém aberto a se corresponder prontamente às necessidades dos que o cercam.

O pedido da área de Pastoral e Espiritualidade é para que, inspirados pelo testemunho de Madre Regina, cada colaborador(a) da ACSC venha a renovar a sua própria missão com esperança, no compromisso de acolher e cuidar do ser humano no contexto em que atua.

O milagre levado em consideração pela Igreja, que tornou possível a beatificação de Madre Regina, ocorreu no Hospital Santa Catarina (SP). No vídeo abaixo, Irmã Rute conta os detalhes dessa história especial.

Madre Regina Protmann

16 de junho – Chegada das Irmãs de Santa Catarina ao Brasil

Em 16 de junho de 1897, a convite dos Freis Franciscanos de Petrópolis (RJ), a Congregação das Irmãs de Santa Catarina chegou ao Brasil. Depois de uma longa viagem, vindas da Alemanha, quatro Irmãs deixaram o Velho Continente, atravessam o Atlântico, atracam em terras do Novo Mundo e se estabelecem em Petrópolis, iniciando, assim, uma próspera missão.

Fundaram a primeira casa-residência e uma escola para educar os filhos dos colonos alemães. Com o passar dos anos, a missão cresceu e, também, aumentaram os desafios diários. Em pequenos grupos, saíram de Petrópolis para acolher e cuidar da vida em Casas de saúde, de educação e de assistência social espalhadas pelo Brasil.

Hoje, vivem em comunidades, acolhendo e servindo, conforme o Carisma da Congregação. Elas conduzem, fielmente, o legado das Irmãs pioneiras em terras brasileiras.

Irmãs de Santa Catarina

2020.06.16



Sem Comentários

545 Visualizações

Deixe um comentário :