A importância do trabalho voluntário em uma Internação

Postado por admin

A ideia surgiu de um antigo colaborador do Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental da Zona Norte (PAI-ZN), Henrique Batista, que, apesar de não estar mais trabalhando no hospital, recorda-se com carinho do tempo em que pôde ter contato e aprender com os pacientes. Aprendeu, por exemplo, a importância de se pensar em ações que pudessem contribuir para minimizar os “efeitos colaterais” que uma internação pode causar.

Estar internado significa, na maioria das vezes, estar isolado da família e amigos, significa estar em um ambiente estranho, com regras e uma rotina que, muitas vezes, não são aquelas que se está habituado. Significa estar privado, mesmo que temporariamente e por uma boa causa (o tratamento), de sua liberdade e privacidade, sem tirar, é claro, as dificuldades relacionadas ao próprio adoecimento.

O Grupo de “Cuidados Pessoais”, formado pelos voluntários: Alice, Amanda, Cleide, Gustavo, Rafaele e Kaue, profissionais que atuam no Salão de Beleza Divas Ebenezer, na região norte de São Paulo, resolveu doar parte do seu tempo para tentar minimizar as dificuldades desse momento.  Elas fazem escova, mão, pé, penteados e corte, nos pacientes. A sala do hospital se transforma em um verdadeiro salão de beleza!

Uma das pacientes diz que se sente muito feliz quando pode participar do grupo pois se considera uma pessoa vaidosa e, às vezes, estando no hospital, esquece de se cuidar. Ela completa: “eu me sinto mais bonita e, por isso, fico mais feliz”.

Mas, sem dúvida, não apenas os pacientes saem felizes, pois os próprios voluntários sentem-se recompensadas com o grupo.

2014.03.28



Sem Comentários

557 Visualizações

Deixe um comentário :