A história de Nossa Senhora Aparecida

Postado por admin

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, popularmente conhecida como Nossa Senhora Aparecida, tem seu início em meados de 1717, quando chegou a notícia de que D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG).

O povo de Guaratinguetá decidiu fazer uma festa em homenagem à presença do governador e, apesar de não ser temporada de pesca, os pescadores lançaram seus barcos no Rio Paraíba com a intenção de oferecerem peixes ao visitante.

Os pescadores Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso rezaram para a Virgem Maria e pediram a ajuda de Deus. Após várias tentativas infrutíferas, desceram o curso do rio até chegarem ao Porto Itaguaçu. Eles já estavam a desistir da pescaria quando João Alves jogou sua rede novamente e, ao invés de peixes, apanhou o corpo de uma imagem da Virgem Maria, sem a cabeça.

Ao lançar a rede novamente, apanhou a cabeça da imagem, que foi envolvida em um lenço. Após terem recuperado as duas partes da imagem, a figura da Virgem Aparecida teria ficado tão pesada que eles não conseguiam mais movê-la. A partir daquele momento, os três pescadores apanharam tantos peixes que se viram forçados a retornar ao porto, uma vez que o volume da pesca ameaçava afundar as embarcações. Esta foi a primeira intercessão atribuída à santa.

Um dos pescadores ficou com a imagem durante 15 anos em sua casa, onde recebia pessoas para rezas e novenas. Mais tarde, a família resolveu construir um oratório simples, onde passou a se reunir com familiares e vizinhos.

Em 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Como o número de fiéis só aumentava, em 1834 a construção de uma igreja ainda maior foi iniciada.

 No ano de 1894, chegou à região um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora “Aparecida” das águas.

No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Até que, em 1929, o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida como Padroeira do Brasil. Ao completar 250 anos de devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do local.

Com o passar do tempo, Nossa Senhora Aparecida foi ganhando cada vez mais fiéis. Com isso, a primeira Basílica ficou pequena para tantos romeiros. Deste modo, a construção de outro templo foi necessária para comportar a ida de tanta gente. Com a iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, a obra da atual Basílica teve início em 11 de novembro de 1955.

Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, sendo o “maior Santuário Mariano do mundo”.

A festa litúrgica da Santa é celebrada dia 12 de outubro, desde o ano de 1980, quando o Papa João Paulo II consagrou a Basílica. Hoje é o quarto Santuário Mariano mais visitado do mundo, capaz de abrigar até 45.000 fiéis.

2014.10.29



Sem Comentários

386 Visualizações

Deixe um comentário :